Após anúncio de Temer, governo do Paraná descarta uso da força


Estado vai apostar no diálogo e no cumprimento de acordo fechado na quinta-feira, que permite o trânsito de cargas prioritárias

em Estado PR por

O governo do Paraná emitiu uma nota, na tarde desta sexta-feira, 25, em que aponta que vai optar pelo “diálogo” para minimizar o impacto causado pela greve dos caminhoneiros, que avança para o seu quinto dia. O comunicado foi emitido depois de o presidente Michel Temer (MDB) ter anunciado em cadeia nacional que autorizou o uso de forças federais de segurança pública para desbloquear rodovias.

“No estado do Paraná prevalecerá o diálogo”, destaca a nota. “Neste momento de crise, a calma, o bom senso e, principalmente, o bem estar da população devem estar acima dos interesses de setores, que apesar das reivindicações justas, tem o dever de preservar os interesses da maioria da população.”

O governo do estado lembrou que, na noite de quinta-feira, 24, a Defesa Civil do Paraná e líderes dos caminhoneiros firmaram um acordo, por meio do qual os manifestantes vão liberar o trânsito de cargas consideradas prioritárias – como insumos hospitalares, ração animal, alimentos e insumos para hospitais, combustíveis para viaturas e ambulâncias e cargas vivas.