A greve dos reféns


em Primeiro Plano por

Apesar de ser ligado ao meio da comunicação há mais de 20 anos, também trabalho com transporte e afirmo hoje com letras garrafais que os motoristas de caminhão se transformaram em reféns da insatisfação e também da safadeza de muitos.
Isso porque o que está acontecendo agora não é mais uma greve dos caminhoneiros, mas sim os caminhoneiros estão sendo usados com outros objetivos. Não podemos aceitar que simplesmente mudem as demandas dos motoristas e transportadores com propostas obscuras, com idéias anarquistas e revolucionárias.
Se a população apoia os motoristas, deve entender também que é necessário agora respeitar os limites deles. Porque forçar os motoristas a permanecerem parados nas estradas, alguns deles em locais sem nenhuma estrutura e sem dinheiro não é a melhor maneira de resolvermos problemas que há anos nos incomodam. Pensem quem nem em todos os locais de barreiras nas estradas os motoristas estão recebendo o apoio que a população daqui forneceu.
É histórico que no Brasil quem sempre paga a conta é a população. E não quero ser pessimista, a conta desta greve a partir de agora poderá ser maior do que muitos de nós brasileiros, podemos pagar.
Vale lembrar que ontem o abastecimento dos veículos em um posto da cidade foi negociado com o movimento grevista dos caminhoneiros, que aceitaram beneficiar a população que tanto lhes ajudou nestes dias.
Infelizmente, como já falei antes, tem gente que não está nem aí com as consequências disso tudo e que querem apenas ver o caos a anarquia tomar conta do país.
E os políticos… vocês sabem o que eles pensam.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*