Porto União vive momento de trevas no incentivo esportivo


em CSJ por

De repente, onde só havia trevas surge uma luz, um brilho, talvez proveniente de um holofote, que só pode “mirar” em um protagonista do Município de Porto União/SC, que por muitos já é intitulado e conhecido como o “reizinho” da cidade de Porto União/SC, pois nada pode brilhar mais que o “ser iluminado”. Todavia, o que mais brilha na pessoa do chefe do poder executivo Porto Uniãoense são suas atitudes insanas, afora sua arrogância.

Tome-se como exemplo o fato ocorrido na festa do centenário de Porto União/SC.

Na ocasião, foram feitos dois monumentos históricos para relembrar os cem anos da cidade, onde os esforços para a concretude de tais obras, com certeza partiram de um conjunto agentes públicos e políticos, e não só do chefe do Poder executivo. Entretanto, em tais monumentos só consta um nome crivado, e olha só, adivinhem de quem é? Bingo!!! Isso mesmo, nos dois monumentos só constam o nome do “ser iluminado”, SR. Eliseu Mibach. Eu me pergunto: cadê o nome dos Vereadores que também são autoridades constituídas através do voto do povo? Cadê a tal isonomia dos poderes? Parece que o iluminado está tentando se perpetuar de alguma maneira na história do Município.

Aliás, que a tentativa de chamar atenção foi tamanha que o monumento foi foi instalado quase no meio da rua, bem próxima da divisa entre as duas cidades e Estados.

Será que ele quis provocar algum tipo de indagação nas pessoas, tipo: quem foi o ….. que colocou esse monumento no meio da rua??

Ai alguém responderia o forasteiro que se tratava do senhor Eliseu Mibach. Óóóhh!

Poderia até citar outros exemplos que me levam a conclusão de que o Sr. Prefeito quer ser o único notável do município, mas creio que não seja pertinente por enquanto.

Diante de tais fatos, só nos resta a conclusão, caro leitor, de que os munícipes e principalmente as crianças não podem brilhar mais que o “king” de Porto União/SC.

Seria por que o município mantém uma tradição vitoriosa de mais de 50 anos?

Bom relembrar que no ano passado, os atletas locais foram campeões estaduais  e foram recebidos pela “alteza local”. Talvez, bem no fundo, a “realeza” teria pensado: “mim receber meu súditos”; “mim ser o responsável por tudo isto ai”; “mim vai deixar vocês continuarem a jogar, enquanto mim quiser”.

Em seguida, já no começo do ano, nos deparamos com a notícia do corte de mais de 50% do apoio Municipal que já comprometeu o trabalho. E não bastasse isso, após autorizar a participação do Município campeão no campeonato deste ano, em plena segunda rodada retirou até a mínima migalha das crianças, após cortar o ônibus que faz o translado das crianças.

E o motivo?  “mim” não comparecer ao jantar de final de ano promovido pela diretoria do clube concórdia, pois, no mesmo dia, houve a festa de abertura do evento “xixo e steinheager”, que aliás, se dependesse da vontade do senhor prefeito passaria a se chamar: “Festa do xixo e do steinheager do Eliseu”.

O sr. Prefeito não levou em conta de que o poder executivo local estava muito bem representado na ocasião, na pessoa do Presidente e da Diretora técnica do Departamento de Esportes Municipal – DME

Mas pelo visto não bastou, pois o “iluminado” tinha que estar presente. A consequência disso: corte total no já sangrado apoio municipal.

Numa terça-feira do mês de abril, chamou o duas autoridades locais e decretou: “acabou o basquete, não me venham mais falar nisso ai”.

Inclusive nessa ocasião, um deles teria exclamado: “como vou olhar para os rostos dos pais e das mãe quando vierem me cobrar aquilo que você me autorizou”; prontamente o reizinho disse: “Não olhe! Pronto, acabou!”.

Neste mesmo triste dia, o presidente da APAB – Associação de Pais Amigos do Basquetebol de Porto União/SC, foi recebido por sua alteza, que repetiu a mesma fala, e mais alguns absurdos que já foram relatados aqui, revelando-se um verdadeiro “golpe baixo” por parte do senhor feudal.

Não contente com seu deslize mental, no mesmo dia a noite, foi até a UNIGUAÇU, e encontrando um professor da instituição e seu diretor, disse: “ei, briguei com teu professor! Você sabe como ele é, acabei com tudo”;

Já escrevi aqui e repito, são atitudes INSANAS Sr. Prefeito. O cargo que o senhor ocupa não tem espaço para convicções e/ou desavenças pessoais, e sim unicamente deve atender a finalidade pública, dentre elas: A EDUCAÇÃO ATRAVÉS DO ESPORTE!

Porto União/SC continua rica no quesito beleza, limpeza e arborização, mas ainda é pobre, escura e vazia no quesito INCENTIVO ESPORTIVO.

Essa administração não promoveu e não promoverá nenhum evento de grande/médio porte, ainda que tenha condições de fazê-lo. Parece que o seu administrador esqueceu que com estes eventos, todos saem ganhando, pois com a vinda de outras delegações ao Município, haveria uma movimentação financeira em vários ramos, como: hoteleiro; farmácias, supermercados, padarias, etc. Movimentação, também, da alegria entre os jovens disputando e vibrando com os jogos.

Mas não, o reizinho de Porto União/SC custa a entender isso.

Porto União, que com seus apenas 30 mil habitantes, a época do prefeito Ary Carneiro, promoveu a fase Regional e Final dos joguinhos abertos de Santa Cataria.

E, na gestões do falecido ex-prefeito Hilário, e do ex-prefeitos Renato e Anízio, houve uma movimentação muito grande também, pelo menos em fases regionais, que movimentou o Município.

Mas, até agora perdura a escuridão administrativa.

Atreve-se a enviar alguns comunicados a imprensa local, dizendo que “prestigia o Esporte”. Que seu departamento esportivo tem várias escolinhas. Acho que não sabe, ou nunca conferiu, que no voleibol sequer tem bola digna para praticar tal esporte.

Senhor Prefeito, em uma administração não conta só o Asfalto – exemplar na sua gestão, muito menos promessa de “portal”. Saiba que a maior riqueza do Município é a educação, principalmente através do Esporte, para os milhares de Jovens e crianças da Cidade.

Sua secretaria de educação até que está bem intencionada, mas intenção sem concretude de nada serve.

E os outros departamentos, o senhor próprio demonstra desdém, pois: “se dependesse de mim, só ficaria educação e saúde”, não é Sr. Prefeito?

Enfim, senhor Eliseu, se o problema é orçamento –  o que se sabe que não é, veja que exemplo o senhor daria se doasse apenas ¼ do seu vencimento (aproximadamente R$ 4.500,00), para a educação integral através do esporte, poderia haver muito mais resultados positivos. Mas não, o senhor preferiu, por pura BIRRA, destruir os sonhos de uma juventude. Não estou só falando do basquete, cadê o apoio do tênis de mesa; voleibol (sem bola); futsal; judô. Enfim, tudo o que Porto União já teve?

De melhor sorte, existem associações como a APAB e a APAMCA, que conseguiram, com muita dificuldade, manter os trabalhos e sua história, sem sua participação, Sr. Prefeito. Mas lembremos que nem todos conseguiram sem seu apoio, no atual momento.

Lembre-se senhor Prefeito, que em aproximadamente dois anos em meio teremos novas eleições Municipais, e o “tiro pode sair pela culatra”.

Por fim, deixo a clássica passagem deixada por Abraham Lincoln, para que algumas pessoas possam refletir, até mesmo no banheiro: “Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo”.

Quem sabe um dia as coisas mudam, mas enquanto não mudam, neste final de semana, nossos dois técnicos vitoriosos, Professor Neto e Professora Uná, estarão na cidade de Brusque/SC, fazendo curso de aperfeiçoamento. No domingo, o basquetebol do futuro (sub-12) estará na cidade de Lages/SC.

A história continuará!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*