O “Outubro Rosa” deve ser o ano inteiro


Na luta contra o câncer de mama, é fundamental que as mulheres se previnam

em Nacional por

Neste mês, celebramos o outubro Rosa, uma campanha que visa conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), esse é o tipo mais comum de câncer entre as mulheres no Brasil e no mundo, atrás apenas do de pele não melanoma, respondendo anualmente por cerca de 28% dos novos casos da doença.

Durante a campanha, é comum ressaltar-se a importância do autoexame. Mas, será que apenas isso é o suficiente? Para o médico Dr. Mohamad Barakat, do Instituto Dr. Barakat de Medicina Integrativa, a prevenção é, sim, o melhor remédio, mas vai muito além do autoexame. É uma ressignificação no estilo de vida. “De nada adianta apenas ter a consciência de fazer o autoexame, mas se encher de alimentos nocivos e manter hábitos que podem desencadear problemas graves de saúde. É preciso trabalhar principalmente na prevenção.  Além de cultivar uma alimentação baseada em comida de verdade, de manter hábitos de vida saudáveis”

O câncer é considerado uma doença multifatorial. Ou seja, seu surgimento pode se dar por fatores vários, podendo ser desencadeados por hábitos de vida que são evitáveis até por hereditariedade/genética.

Viver estressado, má alimentação, excesso de peso, tabagismo e ingestão de álcool; bem como exposição a radiações ionizantes, são algumas das atitudes que podem acordar doenças que estão em nosso código genético, criando o “ambiente ideal” que uma célula cancerosa necessita para crescer, se multiplicar e se disseminar.

Importante também destacar-se que tendemos a ligar automaticamente o câncer de mama à mulher. Porém, embora seja o mais comum, o câncer de mama também acomete homens. “Daí a necessidade de que, na luta contra o câncer de mama e demais patologias, a sociedade como um todo mantenha hábitos saudáveis e acompanhamento médico”, finaliza Dr. Barakat.

 

Vá para o Topo