• jornais13.09.17-1.png

Manchetes: Funcionários vão cobrir rombo de R$ 14 bi na Petros


Confira as manchetes dos principais jornais do país desta quarta

em Nacional por

Confira as manchetes dos principais jornais do país desta quarta-feira, 13: Bolsa tem melhor desempenho desde 2008.

Notícias dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo.

 

O Globo

Manchete: Funaro diz ter provas contra Temer e reforça denúncia
Operador do PMDB e delator da Lava-Jato, Lúcio Funaro entregou à Justiça documentos que, segundo ele, comprovariam propina de R$ 1,5 milhão ao presidente Temer, informa LYDIA MEDEIROS. Funaro também relatou pagamentos a outros aliados a pedido do ex-deputado Eduardo Cunha. Contou que acertara receber R$ 100 milhões de Joesley Batista por seu silêncio, quebrado já em meio ao escândalo. E que tinha conta conjunta com o ex-ministro Geddel (PMDB), suspeito de esconder R$ 51 milhões num imóvel de Salvador. As acusações reforçarão a nova denúncia que o procurador-geral, Rodrigo Janot, deverá fazer contra Temer. Ontem, outro inquérito sobre o presidente foi aberto no STF.

Presidente: ‘Facínoras roubam a verdade’
Sem citar a Polícia Federal, que concluiu inquérito com indícios contra o chamado “quadrilhão do PMDB”, o presidente Temer ontem subiu o tom na reação. Em nota, disse que o estado democrático de direito existe para “coibir a barbárie da punição sem provas” e criticou “criminosos renitentes e persistentes”, “facínoras que roubam a verdade” e “bandidos que constroem versões”.

Petros exigirá contribuição extra
A Petros, fundo de pensão da Petrobras, exigirá aporte extra para um dos planos, que atende 64 mil aposentados e 13 mil da ativa. A contribuição adicional será de até 19,2%.

 

O Estado de S. Paulo

Manchete: Inquérito contra Temer e análise de provas elevam tensão no STF
Sob um clima de tensão entre Ministério Público, Judiciário e governo, o plenário do STF julga hoje a suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para conduzir investigações contra Michel Temer, e uma questão proposta pela defesa do presidente que pode limitar o uso das provas obtidas por meio da delação da J&F. Temer quer a “sustação” de eventual nova denúncia de Janot contra ele até a conclusão de investigação sobre fatos envolvendo o empresário Joesley Batista. A tensão no STF ficou clara, ontem, com declarações de membros da Corte. O ministro Luís Roberto Barroso autorizou a abertura de inquérito contra Temer por supostos crimes relacionados a um decreto do setor portuário. A medida foi pedida por Janot após a Operação Patmos, também do caso J&F, revelar uma conversa, interceptada pela Polícia Federal, do ex-deputado Rocha Loures com Temer, em 4 de maio. O Planalto nega irregularidades do presidente.

Funcionários vão cobrir rombo de R$ 14 bi na Petros
Funcionários e aposentados da Petrobrás vão pagar R$ 14 bilhões, num prazo de 18 anos, por perdas registradas na Petros, a fundação de seguridade social da empresa. A Petrobrás contribuirá com R$ 13,7 bilhões, R$ 1,5 bilhão já no primeiro ano.

IPTU da capital terá reajuste pela inflação em 2018
O prefeito João Doria desistiu de atualizar a Planta Genérica de Valores do Município e anunciou que, em 2018, o IPTU de São Paulo terá a correção pela inflação. Em cerca de 70% dos imóveis, o aumento será de cerca de 3%.

 

Folha de S. Paulo

Manchete : Supremo abre nova investigação sobre Temer
Em um intervalo de 24 horas, o presidente Michel Temer foi citado em investigação da Polícia Federal e se tornou alvo de segundo inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal, envolven-do-se em nova crise política. O peemedebista reagiu e antecipou o discurso de defesa na denúncia a ser apresentada contra ele pelo pro-curador-geral, Rodrigo Ja-not, sob acusação de obstruir a Justiça e integrar organização criminosa. Com a divulgação, na segunda (11), de relatório da PF que o apontou como líder do “quadrilhão do PMDB”, Temer criticou em nota os “facínoras” que “roubam do país a verdade” e chamou de “bandidos” os que constro-em versões “por ouvir dizer”.
Sem citação nominal, re-feriu-se ao corretor Lúcio Funaro, segundo o qual o peemedebista autorizou caixa dois para a campanha de Gabriel Chalita, do PMDB, à Prefeitura de SP em 2012. Horas depois, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, autorizou a abertura de um inquérito para investigar o presidente e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) sob suspeita de beneficiar a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos, no litoral paulista. Para Janot, há indícios de que ambos tenham cometido crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na edição de decreto sobre portos. A defesa de Temer diz que o inquérito tem inverdades e distorce a realidade.

Para Gilmar, do STF, Procuradoria vive ‘putrefação’
Ao citar o ex-procurador Marcelo Miller, o ministro Gilmar Mendes disse que o Ministério Público Federal vive momento de “putrefação” e que o colega de STF Edson Fachin foi “ludibriado” ao homologar delação de da JBS. Relator da Lava Jato, Fachin rebateu e afirmou que sua alma “está em paz”. Hoje, o tribunal julga o pedido de Michel Temer de sus-peição contra o procurador-geral, Rodrigo Janot.

Cigarro eletrônico não é inócuo, diz médica do Inca
Novos dispositivos para fumar, como o cigarro eletrônico, podem ameaçar a política antitabagista do Brasil, afirma Tânia Cavalcante, médica do Inca (Instituto Nacional do Câncer) e secretária-executiva da Conicq (comissão interministerial para controle do tabaco). “Não ê inócuo, como divulga a indústria”, diz. Segundo ela, a falsa imagem de que o produto não traz riscos atrai jovens. 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Vá para o Topo