• jornais17.08.jpg

Manchetes: Caixa reduz teto do financiamento de imóveis novos


Confira as manchetes dos principais jornais do país desta quinta-feira

em Nacional por

Confira as manchetes dos principais jornais do país desta quinta-feira, 17: Caixa reduz teto do financiamento de imóveis novos.

Notícias dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo.

 

O Globo

Manchete: Um em cada três PMs mortos no país é do Rio
O Rio tem a pior estatística de assassinatos de policiais do país. Levantamento do GLOBO mostra que, de janeiro a julho, o estado teve 92 PMs mortos, mais de um terço (38,3%) dos 240 agentes assassinados no Brasil. Em São Paulo, foram 22. Apesar do apoio das tropas federais, que ontem fizeram grande operação em Niterói, os crimes contra policiais no Rio não param de crescer. Incluindo agosto, o total de PMs mortos chega a 97. Ontem, a Câmara dos Deputados aprovou proposta que torna o porte de fuzil crime hediondo, mas o projeto ainda terá de voltar ao Senado.

Deputados agora propõem ‘semidistritão’
Pouco antes de o plenário da Câmara começar a analisar ontem o texto-base da reforma política, o relator Vicente Cândido (PT-SP) recuou em dois pontos polêmicos. Admitiu que o valor previsto para o fundo eleitoral, de R$ 3,6 bilhões, é muito alto e deve ser reduzido. Também desistiu de doações ocultas para candidatos. Nos dois casos, reconheceu que mudou de posição após repercussão negativa. Sob intensa pressão, a Câmara também começou a negociar modelo híbrido para o distritão como forma de neutralizar a rejeição de parte dos deputados. O chamado “semidistritão” incluiria o voto no candidato, mas também na legenda. No fim da noite, a votação foi adiada para a semana que vem.

Pacote fiscal enfrentará resistência
Nove das 11 medidas de ajuste fiscal anunciadas pelo governo, que terão impacto de R$ 18 bilhões no Orçamento de 2018, dependerão de aval do Congresso. Líderes governistas preveem resistência, sobretudo ao adiamento dos reajustes de servidores.

O Estado de S. Paulo

Manchete: Estados ‘escondem’ déficit de R$ 30 bi com previdência
Boletim anual que será divulgado hoje pelo Tesouro mostra que os governos estaduais informaram um déficit de R$ 55 bilhões com o pagamento de aposentadorias e pensões em 2016. O valor apurado pelo Tesouro, no entanto, é de R$ 84,4 bilhões, uma diferença de quase R$ 30 bilhões. A prática é condenada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A União faz um acompanhamento anual das contas estaduais para a renegociação de dívida. Os Estados admitiram que há diferença nas informações. “Precisamos trabalhar juntos pela convergência”, disse a secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi. “Temos que estar na mesma página do ponto de vista contábil.” Nove Estados ultrapassaram em 2016 os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal.

Rombo anula superávit fiscal acumulado durante 15 anos
Confirmada a nova meta fiscal do governo, o Brasil somará déficits que anularão todo o esforço fiscal acumulado desde o início da adoção das metas de superávit primário, em 1999. Segundo dados do BC, de 1999 a 2013 o País teve superávit de R$ 801,6 bilhões. Entre 2014 e 2020, a previsão é de déficit de R$ 818,6 bilhões. Uma das consequências será o aumento da dívida pública.

CNJ suspende pagamentos de até R$ 500 mil no MT
R$ 500 mil no MT A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça determinou que providências sejam adotadas para a suspensão de pagamentos de “valores vultosos” por parte do Tribunal de Justiça de MT a 84 magistrados. Entre os que receberam está o juiz Mirko Vincenzo Giannotte, de Sinop. Seu contracheque de julho foi de R$ 503.928,79.

 

Folha de S. Paulo

Manchete : Aliados de Temer se tornam ameaça a nova meta fiscal
Há insatisfação de aliados na Comissão Mista de Orçamento — onde tramitará a proposta de revisão da meta fiscal — devido a vetos do presidente à Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018.
“Um governo arrogante e prepotente é sinônimo de governo fracassado”, afirmou à Folha o presidente da comissão, senador Dário Berger (PMDB-SC), que é do mesmo partido de Temer. Foram vetados na LDO, entre outros pontos, trechos que incluíam como prioridades o Plano Nacional de Educação e a conclusão de obras. Temer depende do Congresso para conseguir expandir o déficit. O presidente só tem autonomia para assegurar 8% dos R$ 33,6 bilhões em aumento de receitas e corte de gastos propostos para o cumprimento das novas metas.

Caixa reduz teto do financiamento de imóveis novos
A Caixa anunciou que reduzirá o percentual que pode ser financiado na compra de um imóvel novo, de 90% para 80% do valor da propriedade. Dessa forma, será exigida do comprador uma entrada mínima de 20%. O banco detêm quase 70% do empréstimo imobiliário do país e diz que a maioria não será afetada.

Igreja evangélica quer distritão para ampliar bancada
Igrejas evangélicas ambicionam expandir sua bancada na Câmara em 2018 com a ajuda do distritão. Nesse modelo, em discussão na reforma política, deputados mais votados se elegem independentemente do partido. A aposta ê que celebridades do segmento e pastores levariam vantagem por serem conhecidos.

Vá para o Topo