Colegiado de educação da Amplanorte se reúne para apresentação da base nacional comum


O palestrante foi o Professor e mestre em educação Vanio César Seemann

em SC Planalto por

Na sexta-feira, 24, na sede da Associação dos Municípios do Planalto Norte (Amplanorte), o Colegiado de Educação reuniu secretários e equipe técnica da educação dos municípios associados para participar de palestras que tratou da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a Alfabetização com o Método das Boquinhas.

O Prof. Vanio César Seemann, Mestre em Educação representando a Secretaria Municipal de Florianópolis em colaboração com o SENAC ministrou a Palestra com o Tema: Base Nacional Comum.

O ministrante discorreu sobre as principais alterações da BNCC, os encaminhamentos dados para sua efetivação pelo Governo do Estado e pelo Ministério de Educação (MEC). Também trabalhou os conceitos metodológicos que trazem as propostas curriculares dos municípios para poderem se adequar aos parâmetros exigidos pela nova Base Nacional Comum.

Paralelo ao evento a Gerente Regional da Epagri em Mafra, Bernadete Grein e a extencionistas Ana Paula para apresentar o Concurso IG Erva Mate- Planalto Norte Catarinense, que a Epagri está promovendo foi repassado orientações aos municípios sobre as regras e modalidades do concurso que podem ser acessadas pelo site da instituição. (http://ciram.epagri.sc.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2831&Itemid=779.)

No período da tarde a multiplicadora Josiane Maria dos Santos Grah proferiu palestra com o Tema Noções Básicas da alfabetização com o Método das Boquinhas. Este trabalho utiliza um método fonovisuoarticulatório, multissensorial e sinestésico, apelidado de “Método das Boquinhas”, utiliza-se além das estratégias fônicas (fonema/som) e visuais (grafema letra), as articulatórias (articulema/Boquinhas).

A proposição teórica do Método viabiliza e favorece a alfabetização a partir da conscientização da fonoarticulatória.  Pode ser utilizado como o principal Método de Alfabetização nas escolas e instituições de ensino, como também pode ser um material de apoio para alfabetizar quaisquer crianças, jovens e adultos que não tiveram êxito na alfabetização, mediando e reabilitando dificuldades na leitura e na escrita. (Fonte: Amplanorte)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*