Sebrae/PR forma lideranças da Cacesul, na região de União da Vitória


Diretores e executivos da coordenadoria das associações comerciais do sul do Estado receberam formação

em Porto União e União da Vitória por

No mês de março, a Regional Sul do Sebrae/PR promoveu o Lideranças Cacesul – Programa de Desenvolvimento de Líderes. A formação contou com três módulos presenciais de 16 horas cada e envolveu 21 pessoas, entre integrantes da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro-Sul do Paraná e diretores e executivos de entidades associadas de União da Vitória, São Mateus do Sul, Irati, Inácio Martins e Imbituva. A proposta do treinamento partiu do Comitê de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas do Território Iguaçu (Comitê MPEs Iguaçu), composto por líderes formados no programa do Sebrae/PR.

Segundo a consultora Maria Auria Mulhmann, do Sebrae/PR, a estratégia é preparar os líderes para o desenvolvimento do território em todas as áreas de atuação. “A meta é ter, em cada município, lideranças preparadas para atuar como protagonistas no fortalecimento dos pequenos negócios na região centro-sul do Estado”, aponta a consultora.

Nos módulos, foram abordados aspectos como o perfil do líder contemporâneo, as distinções e complementaridades entre líder e gestor, liderança empreendedora, relacionamento com os liderados, comunicação e planejamento, entre outros.

Maria Salette Rodrigues de Melo, presidente da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro-Sul do Paraná (Cacesul) considera importante qualificar as pessoas que estão ligadas ao movimento associativista.

“Foi uma ação muito produtiva. Direcionamos para executivos e diretores das associações, para que estejam mais preparados para orientar ainda melhor os empresários associados. O Sebrae/PR é um parceiro importante da Cacesul também na capacitação de lideranças para desenvolver nosso território”, atesta Maria Salette.

Kathleen Tamara Fernandes, consultora dos núcleos da Associação Comercial e Empresarial de União da Vitória (ACEUV) avalia como o mais diferente treinamento do qual participou pela entidade.

“Foram trabalhados aspectos tanto da parte profissional quanto pessoal. Você passa a se colocar no lugar das pessoas, a usar a empatia. Também foram reforçados os conteúdos sobre associativismo, a união de forças para um projeto maior”, recorda Kathleen.

Suelen Polak Ramos, integrante do Núcleo da Mulher da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de São Mateus do Sul (ACIASMS) e coordenadora do núcleo regional dos engenheiros da Cacesul, considera que a formação leva a repensar o papel do líder.

Vá para o Topo