• WhatsApp-Image-2018-07-19-at-12.21.42.jpeg

Obras da ponte José Richa altera trânsito


Obras da nova ponte exigem alterações no sistema de trânsito no distrito de São Cristóvão que passam a vigorar na segunda-feira

em Porto União e União da Vitória por

Em coletiva de imprensa realizada na tarde de quarta-feira, 18, no gabinete do prefeito Santin Roveda, a prefeitura de União da Vitória apresentou o sistema de trânsito provisório no entorno das obras da nova ponte José Richa, complexo que já está em implantação e passa a vigorar na próxima segunda-feira, 23.

De acordo com o secretário de planejamento, Clodoaldo Goetz, as alterações são exigências de uma obra de tamanho vulto e, em primeiro lugar, objetivam a segurança dos transeuntes. O isolamento também permitirá adequada privacidade para o trabalho de construção do novo acesso que emergirá no sentido “bairro-centro”.

Em suma, o trânsito no sentido “centro-bairro” não sofrerá alterações agudas, uma vez que a ponte Machado da Costa permanecerá livre. “Se houver interrupções do fluxo da ponte atual ao longo da obra da nova, estas serão esporádicas e de curto prazo de tempo”, destacou o secretário.

No entanto, ciclistas terão uma alteração no acesso atual. Uma ciclofaixa provisória de duas mãos permanecerá durante o período de execução da obra e obrigará o ciclista a utilizar a passagem subterrânea existente na cabeceira da ponte, em São Cristóvão, para alcançar a rua Ranulfo Lel (a rua da Sede).

Pedestres farão o mesmo caminho, enquanto os veículos e carros de segurança terão o acesso atual mantido até o trevo de confluência com a avenida Paula Freitas.  Na rua da Sede, o trânsito de caminhões será proibido pela existência da ciclofaixa.

A principal mudança no entorno da obra é para os veículos que utilizavam o acesso da rua Francisco Luis  (a avenida beira rio). Haverá bloqueio e desvio na esquina com a rua 24 de Agosto (nas imediações do antigo Floresta) por onde o trânsito será escoado até a avenida Abilon de Souza de onde, então, será possível o acesso à avenida Paula Freitas.

Esta mesma via de escoamento será utilizada para quem fizer o deslocamento bairro-centro, com o binário mantido com a rua Antônio Gonzaga (rua do antigo “Floresta”).

Goetz explicou ainda que será instalado um eficiente sistema de sinalização, tanto horizontal quanto vertical, bem como haverá a presença da polícia militar e do Demutran para a eficaz orientação dos usuários deste novo complexo de trânsito.

Na reunião que contou com representantes de diversas pastas da prefeitura, do DER, da polícia militar, da construtora responsável pela nova obra e dos vereadores Alana Roveda e Jair Brugnago representando a Câmara, observou-se que também será necessária a participação da população. “É aconselhável que os motoristas com origem na parte alta do distrito de São Cristóvão utilizem o acesso via bairro Bom Jesus, pela rua Braulina Piagatto, que receberá melhorias em seu pavimento e nosso monitoramento constante das condições de tráfego”, enfatizou Goetz.

Este sistema permanecerá por praticamente todo o período de construção da ponte que tem prazo de dois anos. Apenas no momento em que o canteiro de obras for instalado na cabeceira do centro (na divisa com Santa Catarina) será possível uma readequação, apesar de que a intenção é manter o acesso via ponte Machado da Costa permanente.  “Pedimos a atenção e compreensão da população, pois este transtorno será provisório e é para o bem de todos”, finalizou Goetz.

Desapropriações

O prefeito Santin Roveda destacou a realidade da obra, conquistada por meio de muito trabalho e apoio de líderes políticos regionais, bem como sua complexidade que exige um processo com licitações e licenças ambientais bastante exigentes, mas vencido com muito empenho e em tempo elogiável.

Santin também frisou que todo o procedimento relacionado a desapropriações está concluso, tanto dos acordos amigáveis quanto dos poucos judiciais. E agradeceu a colaboração de toda comunidade que, apesar dos transtornos com a obra, entende que ela é de suma importância para o desenvolvimento do município. “É uma obra histórica, gigantesca e bem no coração da cidade. E é uma obra para todos de União da Vitória e região”, destacou.

 

Resumo:

Para os ciclistas sentido distrito ao centro, passa em frente ao Clube Sede e segue por debaixo do túnel da ponte e quem vem do centro faz o caminho inverso.

Para os veículos que se dirigem ao centro deve passar pela rua Abilon de Souza Naves até o antigo Clube Floresta em vez de passar pela frente da Sede.

E para quem for pela ponte Domício Scaramella sentido distrito deve entrar em uma rua antes de chegar a Ponte de Ferro e seguir pela rua Abilon de Souza Naves.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*