• Epagri-1.jpeg

Estação Experimental da Epagri em Caçador comemora 80 anos de serviços prestados à agricultura


em Região por

A Estação Experimental da Epagri em Caçador (EECd) comemora 80 anos de fundação nesta sexta-feira, 09, em evento que inicia às 14h. “Nessas oito décadas, a unidade de pesquisa colaborou para o fortalecimento da economia local, desenvolvendo tecnologias que fomentaram a agricultura e fizeram da região uma referência nacional principalmente na produção de maçãs”, avalia Renato Luis Vieira, gerente da unidade.

A EECd nasceu em 1938, como uma unidade de pesquisa do Ministério da Agricultura. Entre 1972 e 1975 passou a fazer parte da estrutura da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Em 1975 foi incorporada pelo Estado, compondo a Empresa de Pesquisa Agropecuária de SC (Empasc), que na década de 1990 se uniu a outras instituições estaduais para criar a Epagri.

Pioneirismo

A unidade foi a responsável pelo desenvolvimento da primeira variedade de trigo do Brasil. Com o passar dos anos, o poder público percebeu uma mudança na vocação agrícola da região e as linhas de pesquisa foram sendo adaptadas para atender às demandas que se apresentavam.

Ao longo de sua trajetória, a unidade tornou-se pioneira do Brasil no Sistema de Produção Integrada de Tomate Tutorado (Sispit). A tecnologia preconiza um conjunto de práticas que têm o uso racional de insumos entre os objetivos. Assim, oferece segurança ambiental e alimentar na produção deste alimento, tão importante para os brasileiros.

A EECd também é a única do país a trabalhar com melhoramento genético da macieira. Já foram lançados 19 cultivares de maçã, cinco deles estão sendo testados em vários países do mundo, com grandes chances de passarem a ser produzidos em escala comercial. Com apoio das pesquisas desenvolvidas na Estação, a produtividade da maçã catarinense saltou de 20 toneladas por hectare na década de 1970 para 50 toneladas por hectare atualmente.

O alho é outra cultura agrícola que foi impactada positivamente pelas tecnologias desenvolvidas pela EECd. Em 1980 a produtividade dos cultivos na região era de 4 toneladas por hectare e hoje chega a 12 toneladas por hectare.

Foco

As pesquisas da EECd têm três focos. Na fruticultura de clima temperado são desenvolvidos melhoramento genético da macieira, manejo de plantas e tecnologias para conservação de maçãs após a colheita. Em olericultura, a unidade faz pesquisas em tomate, alho, maçã, morango e manejo de plantas. O terceiro foco de atuação da EECd está na piscicultura, onde faz reprodução de peixes nativos e exóticos.

Para proporcionar tais conhecimentos a Estação tem uma equipe formada por 19 pesquisadores e outros 36 profissionais de apoio, num total de 55 funcionários. Conta com oito laboratórios que prestam serviços à sociedade e desenvolvem análises para pesquisas. O principal é o Laboratório de Ensaio Químico, que faz análise de folhas de diversas plantas e da polpa da maçã.

Ao completar 80 anos a Estação Experimental da Epagri em Caçador se abre para novos desafios. “Entre eles está o desenvolver pesquisas aplicadas para diminuir custos de produção, que ainda são um entrave para o agricultor, aumentando ainda mais a competitividade da agricultura catarinense”, descreve o gerente da unidade. Renato também projeta que, no médio prazo, morango e cebola passem a figurar mais nas pesquisas da EECd.

A programação da comemoração dos 80 anos da EECd inicia às 14h, com homenagens a funcionários aposentados e aos que já ocuparam a gerência da unidade. Também serão homenageados parceiros externos que contribuíram para as pesquisas da Estação. Após a solenidade, que deve durar até 15h30min, acontece um coquetel para convidados.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*