Uniguaçu participa do Programa Saúde na Estrada com o Posto Ipiranga


Foram atendidos aproximadamente 500 caminhoneiros, e realizados exames para cuidado e bem-estar na estrada

em Porto União e União da Vitória por

O Programa Saúde na Estrada é desenvolvido pela Ipiranga (empresa brasileira do ramo de combustíveis) e tem por objetivo melhorar a qualidade de vida dos motoristas na estrada. O programa é realizado em todo Brasil e há três anos a Ipiranga conta com a parceria dos cursos da área de saúde da Uniguaçu.

Neste ano, foram realizados dois dias de atendimentos em nossa região. Na quarta-feira, 14 de março, no município de Paula Freitas (PR), no Posto Carretão, na BR-476. Em Paula Freitas, houve também o apoio e a colaboração da Secretaria de Saúde do município.

Na quinta-feira, 15, a ação foi realizada próximo ao município de São Mateus do Sul (PR). Os atendimentos, nos dois dias, ocorreram das 8h até as 17h. No total, 60 acadêmicos da Uniguaçu dos cursos de Farmácia, Biomedicina, Nutrição e Enfermagem participaram colaborando com o Programa em um sistema de rodízio de atendimento durante todo o dia. Além dos acadêmicos, os professores Wagner Ozório D’Almeida, coordenador do curso de Nutrição, Felipe Marafon, do curso de Nutrição e a professora Silmara Brietzig Hennrich, coordenadora do curso de Farmácia, participaram do programa.

A ação ofereceu um check-up básico de saúde, com exames preventivos gratuitos, além de outras atividades voltadas para o bem-estar e a saúde do público caminhoneiro na estrada. Foram realizadas aferições de pressão arterial, verificação dos níveis glicêmicos, avaliação nutricional, odontológica, oftalmológica e, na área de imunização, vacinas e controle de doenças sexualmente transmissíveis. Toda trajetória era realizada em aproximadamente 30 minutos.

 

Funcionamento do Programa

No momento da chegada das equipes da área de saúde, foi realizada uma reunião onde são explicados detalhes do Programa e do perfil de atendimento. Após, as equipes foram distribuídas entre os procedimentos a serem realizados.

Aos participantes foram distribuídos coletes e crachás do Programa, além do vale café da manhã, da tarde e do almoço (por conta da organização) no restaurante do Posto.

Na expectativa de juntos fazermos da estrada um lugar melhor para todos, o Programa contou também com o apoio da Polícia Rodoviária Federal. Além de orientarem os motoristas na estrutura, também auxiliaram com uma blitz educativa na rodovia, direcionando os motoristas para participarem do Programa.

Na sequência, a equipe abordava os motoristas no pátio do posto, explicando o Programa e convidando-os a participarem. Antes das verificações, um cadastro do motorista era realizado, e ele recebia um cartão para as anotações de saúde.

 

Repercussões

Neste ano, nos dois dias de Programa na região, foram atendidos aproximadamente 500 caminhoneiros. “Existe uma forte resistência em relação aos motoristas quererem parar e realizar os atendimentos oferecidos”, comenta a professora Silmara Brietzig Hennrich.

Segundo ela, a maioria dos motoristas atendidos estava com o nível de pressão e os níveis glicêmicos alterados, além de tudo sobrepeso e obesidade. Além dos exames, eram realizadas recomendações, indicações para procura de médicos específicos, distribuição de preservativos e folders informativos. A organização e a participação de todos foi um dos pontos principais para o sucesso de todo processo.

“Para nós, enquanto Instituição, percebemos a nossa oferta de serviços em benefício de uma comunidade. E enquanto curso, colocamos o nosso futuro acadêmico e profissional em conhecimento com a realidade. Uma realidade preocupante, com o propósito de refletir com a contribuição futura como um profissional da saúde”, complementa a professora Silmara.