Reunião na prefeitura evidenciou preocupação de setores com possíveis cortes do Governo Federal no “Sistema S”


em Porto União e União da Vitória por

Uma reunião acompanhada da imprensa foi realizada na manhã desta quinta-feira (18), no gabinete do prefeito Santin Roveda com uma pauta das mais importantes: a eminência de que o Governo Federal efetivo cortes no orçamento do “Sistema S”, conjunto de nove instituições de interesse de categorias profissionais, estabelecidas pela Constituição:
Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR)
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC)
Serviço Social do Comércio (SESC)
Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP)
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI)
Serviço Social da Indústria (SESI)
Serviço Social do Transporte (SEST)
Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT)
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE)
Representantes destes segmentos que tem unidades sediadas em União da Vitória explanaram ao prefeito Santin Roveda e vice Bachir Abbas – além de secretários da administração municipal e vereadores – sobre a preocupação com os possíveis cortes que impactariam no sistema local.
Para se ter uma ideia, apenas no no Senac local hoje, cerca de 600 crianças estudam em contra-turno com reforços em aulas de matemática e inglês, por exemplo.
Essa possibilidade de cortes assusta estudantes, funcionários e outros beneficiados, pois fragilizaria a estrutura de capacitação técnica da mão de obra nacional.
Para Diógenes Spak, representante do Fecomércio, os cursos de capacitação deveriam ser valorizados, ao contrário de correr riscos.
Antes mesmo de tomar posse o ministro da economia, Paulo Guedes, havia dito que pretendia proceder reajustes no conjunto de instituições de categorias profissionais,  defendendo cortes de de 30% a 50% no orçamento do Sitema S.
Para o empresário Horst Waldraff, também presente à reunião, se houver essa ação do Governo Federal , muitos alunos que estão em processo de formação seriam prejudicados, pois são áreas que carecem de mais investimentos no Brasil: educação e cultura – e não, cortes.

Após as falas dos visitantes – pronunciamentos que foram acompanhados de ato de entrega de revistas do sistema -, o prefeito Santin Roveda disse que vai agir no que for possível para defender a manutenção dos investimentos.
“O Sistema S em União da Vitória presta um trabalho muito importante. Nossa administração é grata pelo empenho de funcionários e professores e é um dever nosso buscar o equilíbrio para que este processo não apenas seja mantido, mas avance cada vez mais”, destacou o prefeito.
A administração municipal vai encaminhar ao Governo do Estado do Paraná os números atuais que traduzem este impacto positivo no município com objetivo de abastecer de informações capazes de municiar a discussão com o Governo Federal.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Vá para o Topo