• f301117-Homem-preso-em-Rebouças.jpg

Polícia prende em Rebouças último integrante de quadrilha especializada em roubos


O rapaz era o último membro do grupo que faltava ser preso

em Policial por

Um homem, de 29 anos, suspeito de integrar uma quadrilha especializada em diversos tipos de roubos, foi preso, na tarde de terça-feira (28/11), no município de Rebouças – há 170 quilômetros de Curitiba, durante uma ação policial desencadeada pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) da Capital.

O rapaz era o último membro do grupo que faltava ser preso em razão de um crime ocorrido na noite do dia 11 de maio deste ano. Na ocasião, o suspeito e outros dois comparsas – já presos em situações distintas pela Polícia Militar – renderam um motorista de caminhão, que transportava uma carga de carnes avaliada em R$260 mil, no Contorno Sul.

Segundo informações policiais, o trio obrigou o caminhoneiro a dirigir por alguns quilômetros e o levou para um cativeiro no município de Araucária – Região Metropolitana de Curitiba (RMC), onde permaneceu por horas. “A quadrilha contava com uma estrutura exclusiva para cometer os roubos. Eles identificavam a carga a ser roubada, abordavam o caminhoneiro e o levaram para esse cativeiro próprio”, informa o delegado-adjunto da DFR, Emmanoel David.

O delegado ressalta que as investigações duraram aproximadamente seis meses. “No decorrer das diligências, a polícia constatou que o grupo criminoso não era especializado apenas em roubo a cargas, mas também há suspeitas de envolvimento da quadrilha em roubos a residências, veículos e ônibus de turismo”, afirma David.

Tanto o suspeito preso nesta ação quanto seus comparsas, já presos anteriormente, foram reconhecidos pela vítima como autores do crime.

O rapaz, de 29 anos, teve seu mandado de prisão cumprido pela equipe e está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da DFR, onde aguarda à disposição da Justiça. Os outros envolvidos no crime, um homem de 30 anos e outro de 26, estão presos na Penitenciária Central do Estado (PCE) em Piraquara e na Delegacia de Lapa, respectivamente.

Vá para o Topo