• 3ORDEM-DE-SERVIÇO-SC-135.jpg
  • 2ORDEM-DE-SERVIÇO-SC-135.jpg
  • 4ORDEM-DE-SERVIÇO-SC-135.jpg
  • ORDEM-DE-SERVIÇO-SC-135.jpg

Ordem de serviço da SC 135 é entregue


Presidente do Legislativo participa da entrega da ordem de serviço da SC 135

em Plantão por

O Presidente da Câmara de Vereadores de Porto União, Christian Martins (MDB), participou da cerimônia de entrega da ordem de serviço para a empresa vencedora da licitação da reforma da SC 135 que liga Porto União a Matos Costa. O evento que contou com a entrega de outras ordens de serviços de outras obras na região, foi realizado na cidade de Rio das Antas e teve a presença do Secretário de Infraestrutura de Santa Catarina, Paulo França e do deputado estadual Valdir Cobalchini (MDB).

“Finalmente hoje o secretário de Infraestrutura do Estado, Paulo França, entregou a ordem de serviço para a empresa Decio Pacheco, vencedora da licitação para recuperação do trecho da SC 135, entre Matos Costa e Porto União. Não dava mais para esperar. Tenho dito que essa é a pior rodovia do Estado. Briguei muito para que essa obra se tornasse realidade. Hoje mesmo a empresa começou as marcações do trecho e na segunda-feira teremos máquinas trabalhando”, falou Cobalchini.

Serão investidos R$ 7,5 milhões nas melhorias da rodovia. O Secretário garantiu que as obras serão acompanhadas rigorosamente para que não haja problema. “Nossos técnicos já estiveram nesta quarta-feira demarcando a parte inicial e na sequencia já estarão trabalhando. A nossa expectativa é que essa obra seja finalizada em seis meses”, destacou França.

Para Martins esse momento foi de um alivio, já que há muito tempo é necessária essa melhoria na rodovia, onde em algumas partes estão intransitáveis. “Fui representar a câmara de vereadores nesse ato, onde a empresa recebeu o contrato para realizar a restauração. Quero agradecer o governador Pinho Moreira que entendeu a necessidade dessa obra e ao poder judiciário que também fez a sua parte. É uma união dos poderes em favor do cidadão que usa essa rodovia diariamente. Que esta obra sirva de exemplo para os próximos governantes. Não é possível que o Poder Judiciário tenha que ficar intervindo e cobrando do Estado, o que é a sua obrigação. Não temos nada o que comemorar, somente acompanhar o andamento desta obra e torcer para que se finalize no prazo e com qualidade”, falou o presidente do legislativo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*