Irineópolis terá abatedouro de aves


A licença ambiental foi entregue na sexta-feira

em Região por

Um importante passo foi dado para a continuidade de um projeto que irá gerar mais emprego e renda em Irineópolis. Na sexta-feira, 13, o gabinete do prefeito foi sede para o ato de entrega da Licença Ambiental de Operação (LAO) emitida pelo Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) que permitirá o início das atividades do abatedouro de aves situado em Colônia Escada, na área rural de Irineópolis.

Durante a reunião com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Guido Tretto, representantes do IMA, da Associação de Pequenos Agricultores Ecológicos e Orgânicos de Irineópolis (Apaeco) e da Cooperativa de Pequenos Agricultores de Irineópolis (Cooperquintal), o prefeito Juliano Pozzi Pereira falou sobre a satisfação em receber o documento. “Estou muito feliz. Esse é um momento muito aguardado pelos integrantes da Apaeco, da Cooperquintal, pelos produtores e por todos aqueles que esperam pelo início das atividades do abatedouro para gerar renda e mais oportunidades de trabalho em nosso município”, comentou o prefeito.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Guido Tretto, também falou sobre a importância da licença ambiental para a continuidade das ações e agradeceu a Gerente de Desenvolvimento Ambiental, Francine Nader, pela prestatividade, eficiência e agilidade. Tretto afirmou ainda que é um momento histórico para aqueles que se dedicam à agricultura familiar. “A conquista é fruto da luta de pessoas batalhadoras e persistentes. Esta parceria da secretaria com a Apaeco e Cooperquintal, resultou na conquista dos recursos para esta fase de conclusão e a luta incansável pela licença ambiental, está possibilitando em breve o pleno funcionamento do abatedouro regional de frangos caipira e orgânico”, enfatizou o secretário.

De acordo com Francine, tudo o que foi solicitado pelo Instituto foi providenciado pelos interessados no funcionamento do abatedouro. “Foi vistoriada a unidade e constatado que está tudo dentro da legislação. A gente tem conseguido com muito trabalho cumprir prazos e entregar essas licenças, também sabemos do interesse social deste empreendimento, pela geração de empregos, arrecadação e produtividade”, comentou.

Para o secretário da Apaeco, Altair Ambrósio, o momento é de comemoração, mas também de planejamento. “Vamos avaliar o plano de trabalho para que possamos abrir as portas do abatedouro e começar a produção nas propriedades. É uma conquista que vai ajudar as pequenas propriedades no incremento de renda, gerando também mais empregos no município”, explicou Ambrózio.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*