Férias


em Primeiro Plano por

Depois de um curto período de férias, volto a escrever minha coluna. Mas os assuntos na pauta são os mesmos. Padronização das calçadas em Porto União, problemas no Hospital São Braz e a Copa do Mundo.

CONHECEM A ABNT?
Primeiro quero falar sobre as calçadas. Sempre fui um crítico da forma como a prefeitura trata o assunto passeios em nossas cidades, sempre questionei e cobrei melhoria. E não discordo do TAC assinado entre prefeitura e MP, mas estou recebendo ligações de engenheiros, pessoas que trabalham com este tipo de obra, me falando que as nomras da ABNT não estão sendo seguidas. Então para evitar que depois de tudo pronto, os proprietários dos imóveis tenham que refazer os passeios, é bom que os responsáveis pelo TAC alterem o que está lá.

QUANTO CUSTA?
Sobre o Hospital São Braz, de nada adianta agora o prefeito municipal falar que a diretoria foi precipitada. O problema dos repasses do governo estadual e também os compromissos assumidos pela prefeitura municipal para que o Hospital mantenha o atendimento básico se arrastam há muito tempo. Infelizmente a instituição não consegue arcar com os custos financeiros destes atrasos. O poder público acha que manter a prestação de serviços públicos é uma obrigação mesmo quando existem atrasos. Mas quem paga os juros, quem banca os custos, enquanto não o governo não paga suas contas??? Não estou criticando aqui um governo específico, estou falando que todos são assim, não há compromisso em pagar os serviços contratados. E enquanto isso as empresas e instituições tem que se virar para arcar com as despesas que já tiveram, são obrigadas a usar capital até mesmo de empréstimos, para bancar aquilo que não receberam dos governos… Finalizo, o Hospital merece respeito e não é justo que alguns políticos tentem jogar a população contra o hospital, se quem não paga a conta em dia são eles.

ACABOU…
A França venceu e no final a única lição que tivemos nesta Copa é a de que não existe um Salvador da Pátria. Ninguém conseguira ganhar a copa querendo jogar sozinho ou sendo mais do que os outros. Muito menos teremos um ‘Salvador da Pátria’ como presidente. É preciso que a população entenda que seu voto não tem preço, não tem valor nenhum se em frente à urna não houver punição àqueles que estão envolvidos em ‘falcatruagens’ e escândalos. Se eles voltarem, serão mais quatro anos esperando uma nova chance. Como na Copa…

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*