• monumento2.png

Vereador pede inserção de nomes dos vereadores do centenário em monumento


Monumento em homenagem ao centenário de Porto União conta com placas com nomes de antigos prefeitos

em Porto União e União da Vitória por

O vereador Sandro Batata Calikoski (PMDB), solicitou na Sessão Ordinária desta terça-feira, 12, através de requerimento verbal e aprovados por todos os vereadores presentes, a análise da viabilidade da inclusão de uma placa de bronze com o nome de todos os vereadores da atual legislatura, no monumento recentemente inaugurado, localizado no cruzamento das Ruas Sete de Setembro e Siqueira Campos na Praça Hercílio Luz (Praça do Chafariz), na área central do município. O vereador Elio Weber (PMDB) usou a tribuna para falar sobre o esquecimento do poder legislativo nas comemorações do Centenário de Porto União.

O monumento é em homenagem aos 100 anos de Porto União inaugurado no dia 5 de setembro de 2017 e que consta também os nomes de todos os ex-prefeitos do município.

Nas suas falas, os vereadores ressaltaram o texto do parágrafo único do Artigo  1ª da Constituição Federal que diz “Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

“Sendo assim, os membros do Poder Legislativo Municipal são os legítimos representantes da população, escolhidos por meio de voto livre e democrático e, não poderiam ficar de fora desta homenagem ao Centenário de Porto União. Tal esquecimento irá ser uma página em branco na história do Município”, falou Sandro Batata.

O parlamentar destacou a elogiável atitude de se homenagear os ex-prefeitos com uma placa com os nomes de todos os ex-gestores municipais. “Também se trata de uma questão de justiça e até de democracia e faz-se necessária a citação da Câmara Municipal e seus membros, em reconhecimento à contribuição ao crescimento e desenvolvimento socioeconômico de Porto União”, completa Batata.

O assunto foi complementado pelo vereador Elio Weber, que também usou a tribuna para falar do esquecimento do poder legislativo em alguns pontos da comemoração do Centenário do município. Weber citou o livro do Centenário feito pela administração municipal que não citou o poder legislativo e usou o livro do cinquentenário como exemplo, que trouxe para registro histórico, os nomes dos vereadores dos 50 anos de Porto União. Ele citou também a homenagem do Poder Legislativo fez ao único vereador do cinquentenário vivo: Lando Rogério Koretz e o vereador mais antigo Norberto Weber.

“Foi o poder legislativo que autorizou ao poder executivo fazer as comemorações do Centenário, mas a história não irá contar quem autorizou e quem era os vereadores do Centenário. Pois nem no livro, que é de história, e que servirá de fonte de pesquisa futuramente pelas próximas gerações, terá quem foram os vereadores do Centenário. Essa casa de leis representa o povo e tem o poder que emana do povo e não fez parte do Centenário”, fez um desabafo o vereador na tribuna.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Vá para o Topo