• dieta-vegetariana.png
    Vegetarianismo incentiva alimentação balanceada e saudável
  • dieta-vegetariana2.png
    Vegetarianismo incentiva alimentação balanceada e saudável

Vegetarianismo: saúde, qualidade de vida, compaixão pelo planeta e pelos animais


Conheça fundamentos do vegetarianismo, movimento que reúne cada vez mais adeptos em União da Vitória e Porto União

em Porto União e União da Vitória por

Com números cada vez mais expressivos de adeptos e interessados pelo assunto, o vegetarianismo traz discussões variadas para a sociedade. Comemorado no último domingo, 1º de outubro, o Dia Mundial do Vegetarianismo traz à tona o assunto para ampla discussão. Nas cidades, um grupo sobre o assunto no facebook já reúne cerca de 250 membros.

Aderir à dieta vegetariana pode ser motivada por opção nutricional ou por adoção ao estilo de vida. Alguns adeptos são defensores dos direitos dos animais, outros desenvolveram alergias à produtos com ingredientes animais e há também quem aderiu por opção religiosa.

Em Porto União e União da Vitória, um grupo no Facebook criado em 2014 reúne adeptos locais do vegetarianismo e já possui mais de 240 membros. O “Veg(etari)anos União da Vitória e Porto União” é voltado para vegetarianos e veganos, ou simpatizantes que pretendem aderir ao estilo de vida. “A ideia de criar o Veg(etari)anos União da Vitória/Porto União surgiu com a necessidade de ter um grupo local onde os vegetarianos e veganos das cidades pudessem interagir, trocar ideias, experiências e conteúdos a respeito do assunto” comenta Roberta da Cruz Brusque, uma das criadoras do grupo.

O grupo também funciona como veiculo de comunicação para troca de informações e divulgação de locais onde é possível encontrar comida vegetariana e vegana nas cidades. “É uma forma de aproximar e centralizar o movimento em âmbito local, o grupo hoje tem 245 membros”, ressalta Roberta.

Com a finalidade reunir adeptos do vegetarianismo das cidades para trocas de experiências e conteúdos, o grupo também discuti atividades que podem ser desenvolvidas em âmbito local em prol da causa. Segundo uma das administradoras, Katiúscia Silvestri, o grupo facilita a troca de informações e promove um espaço para debates e discussões sobre os assuntos. “Os interessados em questões relacionadas podem se conscientizar e debater sobre a importância de uma alimentação (principalmente, mas não apenas) livre de crueldade e que pode beneficiar, além da própria saúde e qualidade de vida, o planeta e estender a compaixão pelos animais”, ressalta Katiúscia.

 

Conheça um pouco sobre esse estilo de vida

A dieta vegetariana difere em vários aspectos da dieta onívora, na qual a base da alimentação são os vegetais e animais. De acordo com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o vegetariano pode ou não ingerir alimentos derivados de animais. Tanto é que há subdivisões no grupo, como as dietas vegana, a lacto-vegetariana, a ovo-lacto-vegetariana, a ovo-vegetariana, a crudívora e a frugívora.

Segundo o coordenador jurídico da SVB, Ulisses Borges, em 2013, 8% a 9% dos brasileiros se declararam vegetarianos em pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística (IBGE). Dados do Instituto Ipsos – empresa de pesquisa e de inteligência de mercado – apontam que 28% dos brasileiros têm procurado comer menos carne. Ulisses Borges destaca que há valores éticos e filosóficos tanto para fundamentar a dieta vegetariana quanto para uma não vegetariana.

O crescimento desses tipos de dieta no Brasil acompanha uma tendência mundial. Segundo a SVB, na Europa, por exemplo, 14% de todos os novos produtos lançados em 2015 são vegetarianos ou veganos. De 2013 a 2015, o lançamento de produtos veganos cresceu 150% no continente europeu. Nos supermercados brasileiros também já é possível encontrar muitas versões veganas de produtos cárneos ou lácteos como nuggets, presuntos, quibes, coxinhas, salsichas, linguiças, sorvetes e requeijões.

Sobre os aspectos nutricionais da dieta, a nutricionista Shila Minari explica que os vegetarianos podem ter uma alimentação balanceada e saudável. “Do mesmo jeito que uma pessoa que come carne pode fazer escolhas alimentares erradas e ter problemas, pessoas vegetarianas também podem ter problemas”, alerta.

A nutricionista aconselha a inclusão de leguminosas e fontes de proteína não animal na alimentação de quem opta por esse estilo. A profissional explica que suplementos de vitamina B12 muitas vezes são necessários para os vegetarianos, uma vez que se trata da única vitamina que não é suprida com esse tipo de alimentação.

Para ter uma dieta balanceada e não compensar a falta de proteína animal com outros alimentos pobres em nutrientes, Shila aconselha acompanhamento profissional. “É importante que quem vá começar uma dieta vegetariana faça acompanhamento nutricional”, recomenda.

 

Comidas no cardápio vegetariano

O cardápio vegetariano engloba várias opções de ricos alimentos com várias capacidades nutricionais. Alguns dos alimentos mais presentes na dieta vegetariana são pães integrais, feijões, legumes, iogurte, ovos, vitaminas, arroz, macarrão, tofu e hambúrgueres vegetarianos.

Última publicação de Porto União e União da Vitória

Vá para o Topo