• f21-06-17-PR-EMPREEDEDORISMO.png

Oficinas de empreendedorismo em UV


em Estado PR por

No final de maio e início de junho, estudantes da Fadep (Faculdade Pato Branco) e da Uniguaçu (Faculdades Integradas do Vale do Iguaçu), de União da Vitória, tiveram a oportunidade de participar de oficinas de empreendedorismo orientadas pelo professor José Dornelas, do Instituto Fazendo Acontecer (SP).

Com mais de 20 livros publicados, Dornelas é referência no Brasil e no exterior, quando se fala em educação empreendedora. Junto com acadêmicos voluntários das duas instituições de ensino, o professor aplicou uma metodologia lúdica para alunos entre 10 e 18 anos, na ação denominada Embaixadores do Empreendedorismo.

Identificando poderes empreendedores

O projeto-piloto na Regional Sul do Sebrae/PR, aconteceu nos dias 31 de maio e 1º de junho na Uniguaçu, e no dia 2, na Fadep. Os acadêmicos foram previamente capacitados pelo professor Dornelas para aplicar uma metodologia em forma de jogo para a resolução de problemas, como a falta de moradia, utilizando materiais recicláveis.

“A metodologia é vivencial. Não estamos ensinando empreendedorismo, estamos identificando poderes empreendedores que os estudantes já possuem, porém não sabiam. Assim, eles se preparam ainda mais para o futuro profissional, sabendo que têm habilidades que até então talvez não soubessem”, explica Dornelas.

O professor observa que, além de reforçar a Educação Empreendedora nos acadêmicos voluntários, as oficinas geram resultados ampliados nas crianças e adolescentes participantes.

“Eles acabam compartilhando com os pais o que aprenderam. Pensam em valores empreendedores e o que podem fazer para ter um futuro melhor. Estamos falando de uma ação que é bastante proveitosa para vários atores da sociedade, não só os estudantes, mas todo o entorno em que vivem”, avalia.

Projeto-piloto

A realização do Embaixadores do Empreendedorismo é do Sebrae/PR e a Regional Sul comanda um projeto-piloto. Segundo o consultor Nézio José da Silva, gestor do programa de Educação Empreendedora da regional, as oficinas foram desenvolvidas para aplicação junto a acadêmicos de instituições do Ensino Superior.

“A intenção é que os acadêmicos repliquem as oficinas em escolas públicas e privadas, clubes de serviço, entidades, grupos de jovens, entre outros, de diversos municípios da Regional Sul do Sebrae/PR”, antecipa Nézio. A meta é alcançar 2.000 pessoas nos próximos dois anos.

Nas faculdades

O consultor conta que Fadep e Uniguaçu foram escolhidas por adotarem a Educação Empreendedora de forma bastante ampla na formação de seus estudantes. Na Fadep, 20 acadêmicos foram voluntários e o público das oficinas foi composto por alunos do colégio Sesi, de Pato Branco.

A professora Ornella Bertuol, diretora acadêmica da Fadep, vê no convite para participar do Embaixadores do Empreendedorismo o reconhecimento do Sebrae/PR ao trabalho que vem sendo feito com relação à Educação Empreendedora. E destaca o fato dos acadêmicos poderem trabalhar com o professor José Dornelas, que é base teórica para muitas das discussões sobre empreendedorismo na instituição.

“Em relação ao projeto, acreditamos que a possibilidade de levar essa metodologia, de replicar as oficinas, para pessoas mais jovens do que eles, fortalece a visão profissional, a proatividade e o espírito empreendedor dos nossos alunos”, analisa.

Compromisso social

Na Uniguaçu, as oficinas aconteceram em dois dias e envolveram 12 alunos de cinco cursos. As oficinas promovidas pelos acadêmicos somaram 80 alunos de oito colégios públicos e privados, de turmas entre o sétimo ano do Ensino Fundamental até o terceiro ano do Ensino Médio.

Romildo João Lisbôa, professor da Uniguaçu e responsável pela gestão de projetos realizados em parceria com o Sebrae/PR, lembra que a instituição preza pelo “ensino para valer e compromisso social”.

“A ação atinge diretamente a sociedade e também encurta a relação entre os ensinos Médio e Superior. As oficinas são espetaculares, pela simplicidade da metodologia e pelo forte impacto de empoderamento dos jovens que, ao final, ficam querendo mais”, atesta Romildo.

Alunos aprovam

Hiasmine Correia, 16 anos, aluna do terceiro ano do curso de Técnico em Administração do colégio Sesi, de Pato Branco participou de uma das oficinas realizadas na Fadep. Os conteúdos relacionados ao empreendedorismo não são novidade para ela, pois já fazem parte da grade curricular. Mas a estudante elogiou a forma como os temas são abordados, por meio de jogos.

“Foi bem interessante, pois os comportamentos empreendedores são vistos na prática. A oficina trabalhou com questões que são importantes para a gestão das nossas vidas”, completa.

Angeline Cristani, 17 anos, acadêmica do primeiro período do curso de Engenharia Civil da Fadep, esteve entre os voluntários que aplicaram as oficinas para Hiasmine e seus colegas do colégio Sesi. Angeline relata que a participação na oficina mostrou que a Educação Empreendedora pode ser importante para a sociedade em vários aspectos e que não precisa ser algo chato.

“Foi uma abordagem muito interessante e abrangente. Aqui, resolvemos os problemas que muitas pessoas enfrentam, de forma divertida e estimulante”, conclui a acadêmica.

Sobre o Sebrae/PR

O Sebrae/PR – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná, criado na década de 1970, é a instituição que mais entende de pequenos negócios e possui a maior rede de atendimento do País. No Estado, conta com 6 regionais, 13 escritórios, e chega aos 399 municípios por meio de Pontos de Atendimento, Salas do Empreendedor e parceiros locais, como associações, sindicatos, cooperativas, órgãos públicos e privados. O Sebrae/PR oferece palestras, consultorias, orientações, capacitações, treinamentos, projetos e programas. Soluções com foco em ambiente de negócios, educação empreendedora, empreendedorismo e gestão, alto potencial, potencialização, liderança e startups.

Vá para o Topo