Somos Reféns


em Colunistas/Primeiro Plano por

Reféns daqueles que se dizem nossos governantes. Reféns de um sistema que nunca funciona quando precisamos. Reféns da vontade daqueles que deveriam estar à nossa disposição para nos atender com um sorriso e a maior alegria do mundo, já que somos nós que pagamos o salário deles.
Somos reféns de impostos e taxas, que são criados governo, atrás de governo, e que muitas vezes não se justificam, a exemplo do IPTU. Enfim porque somos obrigados a pagar o IPTU??? Já pagamos iluminação pública, já pagamos coleta de lixo, já pagamos água e eletricidade, e em algumas cidades o gás encanado.
E ainda temos que pagar alvarás de funcionamento, da vigilância sanitária, do corpo de bombeiros.
Pagamos impostos para ‘dedéu’, alíquotas exorbitantes, trabalhamos mais de 3 meses apenas para pagar impostos. E daí vem o IPVA, e vem o IR, enfim, somos obrigados a trabalhar não em nosso benefício, mas sim para manter uma cambada de vagabundos que só pensam nos seus próprios umbigos.
Alguém me diga o destino do dinheiro de cada imposto e me comprove que ele está sendo realmente aplicado.
O Brasil não vai crescer, não será o Bolsonaro que vai mudar alguma coisa. O PT também não conseguiu melhorar nada, aliás, só piorou.
E então, quando que iremos nos rebelar contra o sistema, contra a má vontade, contra o abuso na cobrança dos impostos, contra os governantes que não nos governam, contra a incompetência do poder público, contra os abusos cometidos pelo judiciário, contra as acusações daquilo que não cometemos e ainda temos que nos defender, contra a falta de atendimento na saúde, contra a ‘merda’ de educação que nossos filhos recebem nas escolas públicas e privadas, contra a insegurança causada pela criminalidade, contra as tentativas de assassinato que sofremos a cada vez que passamos por uma estrada cheia de buracos, asfalto mal feito, motoristas despreparados, e sem fiscalização. Quando, eu te pergunto???
Você não está cansado de tudo isso?
Quantas vezes você já conversou com alguém que disse que pensa em ir embora do país, ou que conta que seus filhos já foram, ou que está vendendo tudo (se sobrar algo) para tentar uma vida nova e melhor longe deste mundo ‘Tupiniquim’.
Em qualquer lugar do mundo, por muito menos do que isso que eu citei acima, a população já estaria nas ruas lutando por mudanças. Mas o gado marcado daqui não…
Continua refém!!!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*