• dengue-uv.png

Semana Nacional de combate ao Aedes aegypti


Ações de mobilização em prol do combate ao mosquito transmissor da dengue são realizadas em União da Vitória

em Porto União e União da Vitória por

A Secretaria Municipal de Saúde irá desenvolver ações por meio da Vigilância Ambiental referentes a Semana Nacional de Mobilização dos setores de Educação, Assistência Social e Saúde no combate ao mosquito Aedes aegypti

As ações, que irão acontecer simultaneamente em todo o Brasil terão início na próxima segunda-feira, 23, e serão finalizadas na quinta-feira, 27. Em União da Vitória a mobilização segue um cronograma, na segunda-feira no bairro Limeira, terça-feira no bairro Rio da Areia, quarta-feira no bairro Rocio, e na quinta-feira no São Basílio Magno. Esses bairros foram escolhidos porque fazem fronteira com Porto União que também estará realizando essa ação de mobilização.

A solicitação é para que a população descarte os materiais que não utilizarem em suas residências, todos aqueles que podem ser locais onde o mosquito possa se reproduzir.

A atividade também está em conjunto com a Secretaria de Educação em que as escolas estarão recebendo um trabalho de sensibilização, com ações de prevenção e eliminação dos focos de mosquito.

A Secretária de Saúde do município, Paula Krzyzanowski, solicita que a população se prepare para esses dias. “Pedimos para separar todos os materiais que desejam eliminar e que podem ser um foco do mosquito, para colocarem em sacos de lixo e depositarem em frente de suas casas, para que eles possam ser coletados por nós”, explica. Com inicio às 8 da manhã as secretarias contarão com o apoio do exército, das faculdades, da escola Túlio de França, e os agentes comunitários de saúde e endemias.

Essa ação está sendo realizada em função do município de União da Vitória estar sofrendo uma transição de classificação, devido às grandes quantidades de larvas que estão sendo encontradas, assim foi passado para situação de município infestado. Para o Coordenador Ambiental da Vigilância Sanitária do município, Wagner de Moura Santos, a situação é preocupante. “Por isso é de extrema importância essas ações diferenciadas, pois o combate a dengue é um dever de todos e a vigilância não pode estar presente em todos os momentos na comunidade e dentro das residências, cada um deve fazer a sua parte, pra que a gente não tenha essa proliferação do mosquito”, ressalta Santos.

Vá para o Topo