• presidio-votação.png
    Na 4ª SDP capacidade é para 36 presos, média de ocupação é de 90 detentos

Presídio em União da Vitória: capacidade para reclusão de 500 a 600 presos


Conseg deseja ampliar discussão sobre os impactos positivos e negativos sobre construção de presídio no município

em Porto União e União da Vitória por

Um dos assuntos mais comentados em União da Vitória nas últimas semanas é sobre a possível construção de um presídio no Município. Em fevereiro deste ano, no tribunal do júri do Fórum da Comarca, ofícios subscritos pelos membros no Ministério Público, juízes da Comarca e presidente da Associação dos Magistrados, foram entregues ao secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni e do diretor geral do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen), Luiz Alberto Cartaxo Moura, com o pedido para a construção de presídio em União da Vitória.

Jeane Carla Furlan, juíza titular dos Juizados Especiais, na ocasião, disse que essa é uma ideia que vem desde 2003, e se justifica devido ao problema atual do Município principalmente em relação à acomodação dos presos condenados. “Essa é uma medida de urgência para atender a demanda de presos em nossa cidade”, explica.

Douglas Possebon, delegado de Polícia Civil de União da Vitória, conta que o Governo do Paraná deverá instalar 14 presídios e abrir 9.000 vagas para abrigar os presos que estão em delegacias de polícia. 10.000 estão no sistema prisional. Relata que essa é uma oportunidade para suprir a demanda de presos no Município. Atualmente, a 4ª SDP, que tem capacidade para 36 presos, comporta uma média de 90 detentos.

O Projeto de Lei nº 25/2017 dispõe sobre a autorização para o Executivo proceder a doação de imóvel urbano ao Estado está tramitando pela Casa desde o dia 2 de junho. A doação, destina-se à construção de um estabelecimento prisional em União da Vitória, no Rio Vermelho, localidade denominada de Invernadinha. Área é de 50 mil m².

Projeto seria votado na 27ª sessão ordinária, realizada no dia 11 de setembro. Seriam dois turnos, com dispensa da redação final, mas o Conselho Comunitário de Segurança de União da Vitória (Conseg), órgão que discute mensalmente questões relacionadas à segurança pública no Município, encaminhou ofício ao Legislativo com o pedido para a suspensão da votação e imediata discussão sobre o assunto.

São membros do Conseg, o Executivo, Legislativo, Judiciário, CDL, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Detran, entre outros órgãos e instituições, bem como associações de moradores e munícipes em geral.

 

Posicionamento de políticos e da comunidade

No dia 18 de setembro, a Câmara recebeu um segundo ofício do Conseg, no qual o órgão sugere que vereadores, representantes do Executivo, Judicíario, Ministério Público, CDL, associação do bairro Rio Vermelho, conselho das Comunidades, Polícia Civil e Militar, discutam ideias e realizem ações com o intuito de permitir a fundamentação técnica e não subjetiva sobre o assunto.

Sugeriu ainda aos vereadores,  uma visita à Penitenciária de Franscisco Beltrão (PR), inaugurada em 2008, a fim de verificar o impacto causado na comunidade local. Última sessão ordinária do Conseg foi realizada na terça-feira, 12, e discutiu a pauta Construção de Presídio.

Vereadores têm opiniões divergentes sobre o assunto e são favoráveis a um debate mais amplo e técnico sobre o tema, para só então o projeto de doação do terreno ao Estado ser votado na Casa. Emerson Spak, juiz de direito da Comarca de União da Vitória, atendeu o pedido de parlamentares sobre mais informações quanto ao número de presos do presídio e protocolou um ofício junto à Câmara. Informação é que diante da possibilidade de edificação e instalação de uma Unidade Penitenciária com sede em União da Vitória, lotação seria de 500 a 600 vagas. Data para votação do projeto ainda não foi definida.

Última publicação de Porto União e União da Vitória

Vá para o Topo