Anúncio São Camilo 1075x140px

Prefeituras emitem nota sobre a operação do GAECO de Santa Catarina


O prefeito de União da Vitória fez um pronunciamento nesta tarde sobre a investigação

em Policial por

A prefeitura de União da Vitória, através de sua assessoria de imprensa divulgou no final da tarde desta segunda-feira, 22, uma nota à imprensa sobre as investigações do MP e do Gaeco que foram realizadas no período da manhã nas cidades onde realizaram mandado de busca e apreensão de documentos nas prefeituras de União da Vitória e Porto União. Acompanhe a nota e o vídeo feito pelo Prefeito de União da Vitória, Santin Roveda e pela prefeitura de Porto União.

 

NOTA A IMPRENSA

Prefeitura de União da Vitória:
Na manhã de hoje, o Gaeco de Joinville-SC esteve em Porto União e União da Vitoria, realizando operação de investigação na empresa Ecovale e seus diretores. Na qualidade de interessados e apoiadores da investigação, o Município de União da Vitoria forneceu os documentos que lhes foram solicitados, referente ao contrato mantido com a Ecovale (desde o ano de 2014), empresa esta que possui contrato igualmente com outros municípios.
Importante deixar claro que o Município, ou qualquer agente político deste, não figura como alvo da referida investigação. Esclarecemos, ainda, que permanecemos a disposição para fornecimento de quaisquer outros documentos que se façam eventualmente necessários ao deslinde da investigação. Por fim, deixamos aqui registrado nosso apoio e admiração ao trabalho das autoridades envolvidas, nesta operação, pois zelamos pela transparência e honestidade no desempeno de nossas funções.

Prefeitura de Porto União:

Nota de esclarecimento
A Administração Municipal de Porto União esclarece que no dia de hoje, dia 22 de janeiro, esteve colaborando com o Ministério Público na investigação à empresa ECOVALE. A ação busca elucidar possíveis fraudes na prestação do serviço de coleta de lixo e , por isso entregou todos os contratos firmados desde 2015 (ano em que foi celebrada a última licitação). A Administração Municipal se colocou à disposição do Ministério Público para futuros esclarecimentos.

Vá para o Topo