• miss-mirim.jpg

Porto Uniãoense leva título de Miss Mirim Santa Catarina


Na mesma ocasião, foi decidido também quem leva o título de Miss Brasil

em Porto União e União da Vitória por

 

Em 2017, quando Porto União completou 100 anos, diversos eventos foram realizados, inclusive a disputa pelos títulos de Miss Porto União. Na categoria Miss Infantil, a vencedora foi Isabelly Sander Kielb, de cinco anos. Durante as festividades desenvolvidas a partir do momento em que foi coroada, Isabelly representou o munícipio.

Em seguida, Isabelly disputou a etapa estadual, ou seja, para se tornar Miss Santa Catarina Infantil. A disputa aconteceu neste sábado, 23, em Curitiba. A Capital foi a escolhida sede de todos os estados para o concurso.

A porto uniãoense participou com mais cinco finalistas. O dia foi repleto de atividades com as misses, incluindo sessão de fotos no Jardim Botânico.

Neste evento as candidatas desfilaram três vezes, com três trajes diferentes, sendo eles: traje casual, traje de festa e traje de gala. Numa das trocas de roupa, Daiane percebeu que a entrada das misses estava demorando, e foi averiguar como estava sua filha. “Ela estava chorando e eu disse que ela não podia chorar se não iria borrar a maquiagem”. Aí então Isabelly disse que estava chorando porque estava com saudades da Helena, sua irmã. “Eu acho que não quero mais ser miss, estar com minha irmã é mais importante do que tudo”.

Para participar a criança deve estar acompanhada dos pais ou responsável. Quem acompanha Isabelly são seus pais, Daiane Sander Kielb e Tiago Antonio Kielb. Quando algum evento coincide com o trabalho dos pais, os avós são os responsáveis.

Seu título Miss Continente Turismo Model, que foi definido pelo perfil da candidata. De todas as candidatas que havia neste evento, a elegeram. Haverá uma próxima etapa na Guatemala, no fim do ano, que ela representa o País e disputa com modelos de outros países.

As viagens para participar dos concursos são por conta da família Kielb. Daiane, mãe da Isabelly, conta que algumas empresas da região fornecem um patrocínio como auxilio. A decisão de ir para Guatemala ainda não foi tomada “por questões financeiras”.

Isabelly conta que gostou de participar dos eventos, mas neste evento em Curitiba, ela estava triste, porque estava com saudades da irmã Helena, de dois anos, que não pode ir junto na viagem.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*