• f220117-Loc-Prefeitura-de-Porto-União-fecahada-pela-polícia-2.jpeg
  • f220117-Loc-Prefeitura-de-Porto-União-fecahada-pela-polícia.jpg.jpeg
  • f220117-Loc-Prefeitura-de-União-fecahada-pela-polícia-3.jpeg
  • f220117-Loc-Prefeitura-de-Porto-União-fecahada-pela-polícia-4.jpeg
  • f220117-Loc-Prefeitura-de-União-fecahada-pela-polícia-3-1.jpeg
  • f220117-Loc-Prefeitura-de-Porto-União-fecahada-pela-polícia-5.jpeg

Gaeco de SC faz operação em União da Vitória e Porto União


As Prefeituras de União da Vitória e Porto União estão fechadas pela polícia

em Policial por

Na madrugada desta segunda-feira, 22, as polícias militares do estado de Santa Catarina e do Paraná, juntamente com o Gaeco de Joinville e de policiais da Polícia Civil de Curitiba, iniciaram uma operação que pode estar envolvido com o pedido de investigação feito no último dia 18, pelo promotor André Bortolini, do Ministério Público do Paraná.

As duas prefeituras, tanto de União da Vitória, bem como a de Porto União, foram fechadas pela polícia na manhã desta segunda-feira, aonde coletaram documentos e computadores para a investigação. A polícia ainda fechou ainda a sede da empresa Ecovale, alvo da denúncia do MP, e também está fazendo buscas nas casa dos envolvidos.

A denúncia do MP envolve a contratação irregular da empresa Ecovale para a realização da coleta de lixo seletiva na cidade de União da Vitória. A empresa em questão também realiza o trabalho de coleta de lixo na cidade de Porto União. Não conseguimos contato com representantes da empresa para ouvir sua posição.

Os funcionários de Porto União foram liberados pela parte da manhã. O prédio foi fechado e não há expediente, para verificação de documentação.

A Prefeitura de União da Vitória e Porto União não se manifestaram sobre o assunto, pois segundo as assessorias, ainda não há informações oficiais repassadas para as administrações municipais. As Assessorias afirmaram que após receber mais informações se manifestarão.

Mas mesmo após esse comunicado da assessoria, o Prefeito de Porto União, Eliseu Mibach se manifestou através das rádios locais e concedeu entrevistas aos meios de comunicação.

“Confesso que estou surpreso. Viemos trabalhar e fomos impedidos de entrar no prédio. O Gaeco estará recolhendo documentos da prefeitura em relação a Eco Vale. Mas vale frisar que os contratos licitatórios estão todos em dias. No último ano não fizemos nenhuma licitação de coleta de lixo. Estamos surpresos com o que aconteceu, segundo informações repassadas extra oficialmente, o processo originou-se em União da Vitória e está respingando em todos os municípios onde a empresa está atuando. Em julho vence a licitação da empresa em Porto União, passível de renovação por mais dois anos. Estamos trabalhando nesse sentido para fazer uma nova licitação. Estamos dando sequência ao trabalho que já vinha sendo feito e estamos fazendo da forma correta”, disse Mibach.

Estaremos buscando mais informações e atualizando a matéria durante o dia.

Fotos WhatsApp

Vá para o Topo