• florianopolis_-_policia_civil_prf_e_receita_federal_falam_sobre_apreensao_de_drogas_20170708_1037470566.jpg

Polícia Civil realiza apreensão de drogas histórica no estado


5,1 toneladas de maconha e mais 3,7 quilos de skank, avaliados em R$ 10 milhões foram apreendidos em Santa Catarina

em Estado SC por

A Polícia Civil e sua Divisão de Narcóticos (Denarc) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), anunciaram na manhã deste sábado, 8, em entrevista coletiva com a imprensa, a operação que resultou na maior apreensão de drogas no Estado. Foram 5,1 toneladas de maconha e mais 3,7 quilos de skank, avaliados em R$ 10 milhões. A carga foi apreendida próximo ao município de Ponte Alta. Cerca de 30 policiais acompanhavam o carregamento, desde sua origem até a abordagem que contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e Receita Federal.

“Para que nós pudéssemos chegar a apreensões dessa natureza só foi possível graças a um trabalho integrado entre a Polícia Civil, PRF e Receita Federal. O trabalho e empenho de vários policiais foram e continuam sendo parceiros nesses trabalhos. Essa é a maior apreensão de drogas já registrada em Santa Catarina”, destacou o diretor da Deic, o delegado Adriano Bini.

A carga com a droga, que estava em um caminhão bitrem com milho, foi apreendida e o motorista foi preso, na tarde de quinta-feira, 5, na BR-116 próximo a Ponte Alta. Em seguida, os batedores que acompanhavam a carga, também foram presos em Correia Pinto, no Planalto do Estado.

A origem da droga é do Paraguai, que entra pelo Mato Grosso do Sul ficando estocada no município de Ponta Porã (PR) e distribuída para todo o Brasil. Essa carga apreendida em Santa Catarina tinha como destino o município de Palhoça para comercialização na Grande Florianópolis e também em outras regiões catarinenses devido à quantidade.

O delegado do Denarc, Pedro Henrique Mendes, explicou que a investigação estava sendo realizada há alguns meses com apreensões em Garuva, Porto Belo e agora essa de Ponte Alta, todas do mesmo traficante. “Dessa última vez conseguimos prender os donos da droga e chefes da quadrilha e acreditamos que vão cessar essa grande quantidade de drogas que entram no Estado. A investigação continua para apurar novos envolvidos na quadrilha e também eventuais crimes de lavagem de dinheiro”.

A Deic informou ainda que com a ação dessa semana já foram apreendidas cerca de 15 toneladas de maconha e a prisão de cinco pessoas. No mês de maio foram 5 toneladas no município de Garuva, em junho somam 4,7 em Porto Belo e essa última de 5,1 em Ponte Alta.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Vá para o Topo