Mulher que matou o marido em 2010 em UV é presa


em Policial por

Rijani de Almeida Ferreira, foi condenada em 2014 a 32 anos de prisão por ter matado o marido e escondido o corpo em União da Vitória. O assassinato aconteceu com ajuda de um pai de santo, que atende pelo nome de Manoel Alvez Filho, que também foi condenado pelo crime por 27 anos.
Aconteceu na madrugada de 6 de setembro de 2010, em um apartamento no centro da cidade. O empresário Lauro Guis, de 38 anos, foi morto com várias pauladas na cabeça a mando da esposa da vítima. No mesmo dia a esposa chamou a Polícia e disse o marido saiu para uma viagem e não retornou mais.
Rijani, com a ajuda do pai de santo, mataram o empresário enquanto dormia com pauladas na cabeça, o esquartejaram e jogaram pedaços num rio. Partes do corpo foram encontradas nove dias depois, às margens do rio da PR-170, entre General Carneiro e Bituruna. As partes estavam separadas e dividas em sacos de lixo lacradas com fita adesiva.
Na época, os investigadores constataram que o fato de Rijane ter se mudado do apartamento dias depois do crime levantou as suspeitas. A Polícia Civil que foi até o local para as investigações notou que o chão havia sido lixado. Os Pm’s utilizaram o produto luminol, no chão e foi averiguado diversas machas de sangue no chaõ. Depois, marcas de sangue também foram encontradas nos pedais do veículo da viúva, do pai de santo e na cama.
No julgamento, ela alegou que a decisão de matar o marido surgiu após o pai de santo ter dito que uma entidade teria revelado que o marido pretendia matar ela e o filho de dois anos. Então o pai de santo sugeriu que Rijani matasse antes que fosse morta.
De acordo com as informações, para a polícia o motivo do crime foi o recebimento de um seguro pela morte da vítima e também de um imóvel no valor de R$ 400 mil que o empresário estava vendendo.
Na semana passada a Polícia Militar recebeu informações que Rijane estava escondida em Balneário Camburíu. Ela foi encontrada e presa nesta terça-feira, 23, por volta das 14h na Marginal Leste da cidade.

 

Fonte: Jornal Diarinho de Balneário