Martins faz balanço dos primeiros meses à frente do Legislativo


Economia no Legislativo em 2018 ultrapassa os 40%

em Porto União e União da Vitória por

O Presidente do Legislativo Municipal de Porto União, Christian Martins (MDB), quando assumiu a presidência em janeiro de 2018, tomou algumas medidas e deu continuidade ao trabalho desenvolvido pela gestão de 2017 da mesa diretora. As medidas resultaram em economia de 44,9%, em relação ao ano passado nesses três primeiros meses.

Foram analisados e votados 31 Projetos de Leis, 7 indicações, 4 moções e 12 requerimentos nesses primeiros meses de 2018 pelo Legislativo. Martins fez um balanço dos três primeiros meses no comando da Mesa Diretora da Câmara, que ainda tem como vice-presidente o vereador Elio Weber (MDB), 1º Secretário Neilor Grabovski (MDB) e 2º Secretário Carlos R. Pinto (PR).

Está sendo elaborado um projeto, a pedido do Presidente do Legislativo, de prevenção e de normas de segurança do prédio da câmara, para que seja regularizado e realizado as melhorias necessárias, principalmente em relação a acessibilidade.

Além disso, o portal de transparência e o sistema interno da Câmara foram modernizados através do novo sistema adotado, que agora é feito por licitação na forma de pregão presencial. A transformação deu mais agilidade e gerou mais economia para o poder legislativo nos contratos vigentes.

Foi cancelado este ano também, o serviço de telefonia móvel aos vereadores. Cada vereador tinha um aparelho e uma linha telefônica custeados pela Câmara.

E nessa semana deram entrada dois projetos importantes da mesa diretora: o primeiro que descentraliza as sessões da câmara, sendo que uma vez ao ano ela será realizada em Santa Cruz do Timbó e São Miguel da Serra. O segundo projeto é o que acaba com o recesso parlamentar do meio do ano, onde as sessões ordinárias eram interrompidas por 15 dias.

Este ano retornaram as transmissões ao vivo pela internet das sessões da Câmara. São transmitidas através do site, aproximando mais a população do Poder Legislativo.

“Trabalhamos de forma unida e sem discriminação. Inclusive oferecendo estrutura e sala para a bancada da minoria (PSDB). Todos os vereadores têm o direito de um local na Câmara para atender os munícipes”, falou Martins.

Ainda sobre os projetos, a mesa diretora quer a reapreciação do projeto de consórcio intermunicipal com União da Vitória para tratar de vários assuntos em comum nas duas cidades, como o transporte coletivo, estacionamento regulamentado entre outros. “Esse projeto foi rejeitado por alguns vereadores no ano de 2013, que acabaram não se elegendo. Agora queremos apreciar novamente esse projeto, que deve vir do executivo municipal. Esse consórcio trará muitos benefícios para a população das duas cidades. O que precisamos é diálogo, e amparo legal, objeto deste protocolo de intenções que podemos aprovar na Câmara de Vereadores de Porto União, e tão logo começar a tratativa deste assunto importante”, completa o Presidente do Legislativo.