• jornais23.08.17.png

Manchetes: Eletrobrás tem alta de 49% nas ações após anúncio de privatização


Confira as manchetes dos principais jornais do país desta quarta-feira

em Nacional por

Confira as manchetes dos principais jornais do país desta quarta-feira, 23: Eletrobrás tem alta de 49% nas ações após anúncio de privatização.

Notícias dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo.

 

O Globo

Manchete: Três mil policiais de UPPs são deslocados para as ruas
A Secretaria de Segurança Pública anunciou ontem que 3 mil dos 9.500 policiais militares das UPPs serão deslocados para reforçar o patrulhamento no asfalto. O secretário Roberto Sá afirmou, porém, que a essência do programa de polícia de pacificação, implantado em 2008, será mantida. Especialistas dizem que, diante do recrudescimento da violência, é importante o aumento do efetivo nas ruas, mas será preciso cautela para não esvaziar as UPPs. O PM Thiago Rodrigues da Silva foi encontrado morto ontem em Nova Iguaçu. Ele é o 98º policial militar assassinado só este ano no estado.

Ações da Eletrobras sobem 49%
A decisão do governo de privatizar a Eletrobras fez as ações dispararem 49%, e o valor da estatal na Bolsa subir R$ 9 bilhões só ontem. Especialistas elogiaram a decisão, diante das dificuldades enfrentadas pela empresa desde a mudança nas regras do setor pela ex-presidente Dilma. Mas avaliam que o processo ainda vai demorar e que há dúvidas sobre como será implementado. O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que o preço da energia vai cair com a privatização. A Cemig tenta obter R$ 6,2 bilhões com o BNDES para manter usinas que a União levaria a leilão.

IPTU pode subir até 70% no Rio
O IPTU poderá aumentar até 70,03% no Centro e em Santa Teresa caso seja aprovado na Câmara o projeto de Crivella. Ontem, o texto passou em primeira votação.

 

O Estado de S. Paulo

Manchete: Eletrobrás tem alta de 49% nas ações após anúncio de privatização
O anúncio do plano de privatização da Eletrobrás, feito na segunda-feira, provocou valorização de 49,3% nas ações da estatal. Em um dia, o valor de mercado da companhia foi a cerca de R$ 29 bilhões, um crescimento de R$ 9 bilhões. A Bolsa de São Paulo subiu 2,01%, ultrapassando os 70 mil pontos pela primeira vez desde 2011. O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que, sob nova direção, acabarão as indicações políticas. A privatização pode render R$ 17 bilhões ao Tesouro em 2018, segundo cálculos do mercado. Apesar da perspectiva de reforço no caixa, o governo nega que esse seja o principal objetivo da operação. O desenho que está em estudo para a operação prevê que a União mantenha poder de veto em decisões da companhia. O presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Júnior, disse que a privatização colocará a empresa em igualdade de condições com concorrentes estrangeiras.

Funaro fecha delação com a PGR; Temer deve ser alvo
Operador financeiro do PMDB da Câmara e homem de confiança do ex-presidente da Casa Eduardo Cunha, Lúcio Funaro firmou ontem acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Suas acusações devem ser usadas nas denúncias contra Michel Temer que ainda podem ser apresentadas pelo procurador-geral, Rodrigo Janot. Alvo de duas operações, que apuram sua atuação no FIFGTS e na Caixa, Funaro também deve explicar como o PMDB atuava em órgãos públicos sob controle de integrantes do partido.

Três mil policiais serão deslocados das UPPs para as ruas do Rio
O equivalente a um terço do efetivo das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) será mandado para o policiamento ostensivo na região metropolitana do Rio – 1.100 homens ficarão na capital. O governo do Estado, que enfrenta crise na segurança, diz que o programa não vai acabar.

 

Folha de S. Paulo

Manchete : Governo planeja limites para novos sócios na Eletrobras
O governo Temer estuda estabelecer limites de participação para os novos acionistas da Eletrobras. O objetivo ê incentivar a pulverização do capital da companhia em vez de transferir o controle para um só comprador. A proposta prevê aumentar o capital da empresa a ser privatizada. Estima-se um ganho de R$ 13 bilhões com a atração de investidores por meio de oferta de ações. O governo, hoje com 41% delas, diluiria sua fatia. Fazenda cobra dono da CSN por tributo de herança A União permaneceria apenas com ação que lhe dá direito de veto em decisões estratégicas. Essa proposta será submetida ao PPI (Programa de Parcerias em Investimentos) do governo federal e ao conselho de administração da estatal. A expectativa ê concluir o processo de privatização atê o primeiro semestre de 2018. As usinas da Eletronuclear e a hidrelétrica de Itaipu devem ficar fora da negociação por questões legais. As ações da Eletrobras dispararam: as ordinárias, com direito a voto, subiram 493%, e a Bolsa teve o maior nível em seis anos. O ministro Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) disse que a privatização pode baixar preços ao dar mais eficiência.

Fazenda cobra dono da CSN por tributo de herança
Procuradores da Fazenda de SP acusam Benjamin Steinbruch, dono da Companhia Siderúrgica Nacional, de fraude para não pagar tributos sobre herança de R$ 1,5 bilhão que recebeu com dois irmãos e 11 netos após sua mãe morrer. O valor devido seria de R$ 83 milhões. A família diz que fez tudo dentro da lei e que a cobrança é inconstitucional.

Governo do Rio retira das UPPs 30% dos policiais
Em meio ao agravamento da violência e à alta dos confrontos armados nas favelas do Rio, a Secretaria de Segurança retirará 3.000 policiais (30% do total) das Unidades de Polícia Pacificadora e os redistribuirá pelo Estado. As 38 unidades existentes serão mantidas.

Vá para o Topo