• jornais-17.07.17.jpg
    Confira manchetes dos principais jornais do país

Manchetes: investimentos estrangeiros, dívidas de consumidores e teto da aposentadoria


Confira as notícias dos principais jornais do país desta segunda-feira

em Nacional por

Confira nas manchetes dos principais jornais do país desta segunda-feira, 17: investimentos estrangeiros, dívidas de consumidores e teto da aposentadoria.

Notícias dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo.

 

O Globo

Manchete: Chineses planejam investir R$ 32 bi no Rio

Depois de entrar no consórcio do Galeão e anunciar a aliança com a Petrobras para construir uma refinaria no Comperj, os chineses pretendem estender seus negócios no estado. O projeto de privatização da Cedae, a venda da Light, a injeção de capital na Oi e o término da construção da usina nuclear de Angra 3 estão na mira. Se forem concretizadas, essas transações podem resultar em pelo menos R$ 32 bilhões em investimentos, revelam BRUNO ROSA e RAMONA ORDOÑEZ. O movimento é reflexo de um processo de internacionalização da China e da recessão que deixou os ativos mais baratos no Brasil e, em especial, no Rio.

Oposição ganha apoio em massa na Venezuela

Ao menos 7,6 milhões de pessoas, de um total de 19,5 milhões de eleitores, participaram de uma consulta popular organizada pela oposição na Venezuela. O plebiscito informal sobre a Constituinte proposta por Maduro também foi marcado por violência: opositores acusam um grupo ligado ao governo pela morte de uma enfermeira.

Dilma gastou mais depois do mandato

No périplo internacional para contestar o impeachment, Dilma Rousseff gastou, no primeiro semestre deste ano, em diárias e passagens, três vezes mais do que todos os ex-presidentes juntos.

O Estado de S. Paulo

Manchete: Dívida de inadimplentes supera em 3 vezes o salário

O brasileiro inadimplente – com mais de 90 dias de atraso nos compromissos – deve, em média, três vezes o que ganha. A maior parte das dívidas foi feita nos últimos três anos, período que coincide com o agravamento da crise econômica. É o que revela pesquisa da empresa de recuperação de crédito Recovery, feita pelo instituto Data Popular. Desde 2014, a taxa de desemprego mais que dobrou, atingindo 14 milhões de pessoas. Ao mesmo tempo, o brasileiro teve de conviver com a disparada da inflação (hoje controlada), escassez de crédito e juro alto. Foi uma combinação perfeita para o aumento da inadimplência, que atinge 61 milhões de pessoas – recorde desde o início do indicador de Inadimplência do Consumidor da Serasa Experian, há cinco anos.

Longe do fim, Lava Jato ainda tem de concluir 244 inquéritos

Passados quase três anos e meio de investigações, a Operação Lava Jato tem ainda 244 inquéritos e procedimentos abertos e 40 ações penais em andamento na Justiça Federal em Curitiba. Após a condenação do ex-presidente Lula, a força-tarefa ainda apura desdobramentos da compra de Pasadena, palestras de Lula, construção da Usina Belo Monte e improbidade de partidos, como PT e PMDB.

Ferrogrão ganha um concorrente

Apontada como alternativa para o escoamento de grãos do Centro-Oeste, a Ferrogrão, idealizada pelas comercializadoras agrícolas, está mobilizando investidores nacionais e estrangeiros para tirar do papel o projeto de R$ 12,6 bi. No momento em que o governo deve abrir consulta para licitação, a ferrovia ganha um concorrente, a Rumo ALL, do grupo Cosan.

 

Folha de S. Paulo

Manchete: Teto a todo aposentado geraria R$ 50 bi por ano

O governo economizaria ao menos R$ 50 bilhões por ano em despesas da Previdência se todos os benefícios concedidos já fossem limitados ao teto. Isso seria suficiente para financiar o Bolsa Família, por exemplo. É o que aponta um estudo feito por pesquisadores do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). O trabalho visa dar a dimensão do custo de garantir uma renda maior aos servidores que ganham acima do limite, estabelecido em R$ 5.531,31 em 2017. O teto vale para trabalhadores do setor privado e para funcionários públicos que ingressaram a partir de 2013, desde que tenham previdência complementar. A União criou um fundo para esse fim, mas a maioria dos Estados e a totalidade dos municípios, não. Se a reforma proposta pelo governo for aprovada, todos eles terão prazo de dois anos para criar a previdência adicional. A partir daí, o teto valerá para todo os servidores públicos contratados depois de 2013. O limite também reduziria a desigualdade. Em 2015,benefícios acima do teto eram só 3,5% do total concedido, mas representavam 20,9% da renda de aposentadorias. Entidades representativas do funcionalismo público defendem o modelo previsto no projeto de reforma que tramita atualmente no Congresso.

Temer usará reformas para se fortalecer contra denúncia

O presidente Michel Temer usará o recesso parlamentar, que começa na terça (18), para tentar tirar a denúncia contra ele da agenda política.Acusado de corrupção passiva, o peemedebista quer jogar para setembro a votação na Câmara— marcada para o dia 2 de agosto. Temer avalia que é urgente se reaproximar de empresários. Para isso, ele defende destravar discussões sobre a reforma tributária, parada desde abril, e rediscutir a da Previdência.

Entrevista da 2ª: PT e PSDB se mantiveram reféns do atraso

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) diz que os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso erraram por não terem criado bases mínimas para uma convivência entre petistas e tucanos, tornando- se “reféns do atraso”. Ele defende a candidatura de Lula e desconversa sobre as próprias pretensões.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Vá para o Topo