• jornais08.09.17.png

Manchetes: Equipe econômica trabalha com PIB de 3,5% em 2019


Confira as manchetes dos principais jornais do país desta sexta

em Nacional por

Confira as manchetes dos principais jornais do país desta sexta-feira, 08: Equipe econômica trabalha com PIB de 3,5% em 2019.

Notícias dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo.

 

O Globo

Manchete : Janot anulará benefícios e deve pedir prisão de Joesley
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu anular os benefícios da delação dos executivos da JBS e deve pedir nos próximos dias as prisões de Joesley Batista e Ricardo Saud. O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, a quem cabe a decisão, estaria inclinado a aceitar o pedido. Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, Joesley disse que o exprocurador Marcello Miller não o orientou a gravar Michel Temer e que seu diálogo com Saud era “conversa de bêbado”.

Palocci: PT lamenta ‘traição’
Aliados do ex-presidente Lula disseram que as acusações de Antonio Palocci incomodaram mais por se tratar do primeiro ex-integrante do alto escalão do PT a colaborar com as investigações.

CSA é vendida por R$ 5,2 bi
A siderúrgica ítalo-argentina Ternium concluiu a aquisição da CSA por R$ 5,2 bilhões. A empresa passará a se chamar Ternium Brasil. A produção será destinada a Estados Unidos, México e Argentina.

 

O Estado de S. Paulo

Manchete : Janot vai pedir anulação de imunidade concedida a Joesley
O procurador-geral, Rodrigo Janot, vai pedir a revogação do perdão judicial concedido a Joesley Batista, dono do grupo J&F, e aos executivos Ricardo Saud e Francisco de Assis, flagrados em áudios divulgados na segunda- feira. O benefício impede que eles sejam penalizados pelos crimes revelados em delação premiada, firmada em abril. A decisão deve sair hoje. Se Janot optar pela revisão total do acordo, Joesley poderá ser denunciado e ficará sujeito a um possível pedido de prisão, que precisaria ser autorizado por decisão judicial. Ontem, os três executivos foram ouvidos na sede da Procuradoria-Geral, em Brasília. Em gravação, Joesley e Saud falam sobre suposta influência do ex-procurador Marcelo Miller nas tratativas de delação. Ontem, porém, o dono da J&F negou que tenha recebido orientação de Miller para gravar Michel Temer e disse que eles conversaram superficialmente sobre a colaboração. Ele afirmou ainda que conheceu o ex-procurador antes de ele deixar o Ministério Público. Miller será ouvido hoje. 

Reforma da Previdência será retomada em outubro
A reforma da Previdência voltou a ganhar força entre aliados do governo após a reviravolta no caso da JBS. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ontem que vai pautar a votação do projeto em outubro, depois da análise da reforma política. Para Maia, com a ajuda do governo, há condições de se conseguir o quórum necessário para votar a proposta que muda o sistema de aposentadorias. O projeto está parado na Câmara desde maio.

Equipe econômica trabalha com PIB de 3,5% em 2019
A divulgação de indicadores positivos nos últimos dias, especialmente a inflação menor, fez com que o governo começasse a rever os números do PIB para os próximos dois anos. A expectativa para 2019 é de que a atividade econômica cresça 3,5%, acima da projeção oficial, de 2,5%. Para o ano que vem, a previsão é de expansão de 3%. Analistas de mercado também apostam em números mais positivos.

 

Folha de S. Paulo

Manchete : Joesley se defende, mas Janot vai pedir o fim de benefícios
Apesar da defesa apresentada pelos delatores da JBS na quinta (7), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu pedir a revogação da imunidade concedida a eles, incluindo a do empresário Joesley Batista. Há a possibilidade de a prisão do grupo ser pedida. Janot deverá encaminhar sua posição hoje para o ministro Edson Fachin. Relator da Lava Jato no Supremo, ele tomará a decisão final sobre o caso. Em novo depoimento, Joesley, sócio majoritário da J&F, disse que não recebeu orientações do ex-procurador da República Marcello Miller para negociar um acordo de delação premiada, nem para gravar o presidente Michel Temer em encontro no Palácio do Jaburu. A Procuradoria também ouviu outros dois delatores do caso, Ricardo Saud e Francisco Assis e Silva, na tentativa de esclarecer as condições da realização do acordo que lhes deu imunidade.
Em áudio entregue pelos empresários, Joesley e Saud indicam que Miller teria atuado para ajudá-los enquanto ainda era braço direito de Janot na Procuradoria. 

PT torce para que a decisão sobre Lula saia até abril
Petistas querem que o julgamento em segunda instância que pode tomar Lula inelegível ocorra atê abril, o que consideram um prazo condizente com o andamento do processo atê aqui. O partido, que trabalha com a derrota do ex-presidente, quer ter tempo para nacionalizar o nome do eventual sucessor do petista como candidato.

Dilma afirma que Palocci mentiu sobre Odebrecht
A ex-presidente Dilma Rousseff disse em nota que seu ex-chefe da Casa Civil Antonio Palocci mentiu em depoimento ao afirmar que a Odebrecht foi beneficiada ao ganhar a concessão do aeroporto do Galeão, no Rio. “A colaboração implorada ê o esforço de sobrevivência e a busca por liberdade. Isso não significa que se amparem em fatos”, afirmou. 

Vá para o Topo