• jornais19.07.2017.jpg

Manchetes: caso tripléx e disputas de apoio entre deputados


Confira as notícias dos principais jornais do país desta quarta-feira

em Nacional por

Confira nas manchetes dos principais jornais do país desta quarta-feira, 19: caso tripléx e disputas de apoio entre deputados.

Notícias dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo

 

O Globo

Manchete: Apagão de gestão no Rio

A crise no Rio provoca problemas que vão da violência à falta de dinheiro para manter serviços e pagar a servidores. Inaugurado em 2014, o Arco Metropolitano, que custou R$ 2 bilhões e atravessa 72km da Baixada, está completamente às escuras, com todos os 4.310 postes apagados porque o estado não tem dinheiro para manutenção. Sem policiamento, o movimento de veículos na via caiu à metade. O governador em exercício, Francisco Dornelles, e o prefeito Marcelo Crivella voltaram a cobrar socorro financeiro da União. Sem salários e passando necessidade, servidores fizeram, pelo quarto dia seguido, fila para receber doação de cestas básicas. Licenciado, Pezão foi alvo de críticas por ter se internado num spa em Penedo.

Moro compara Lula a Cunha no caso tríplex

O juiz Sergio Moro comparou a defesa de Lula no caso do tríplex no Guarujá à do deputado cassado Eduardo Cunha na ação em que foi condenado a 15 anos de prisão. Para Moro, assim como o ex-presidente afirma não ser o proprietário do imóvel, Cunha alega não ter contas no exterior, dizendo-se apenas “usufrutuário em vida” do dinheiro. O juiz rejeitou a contestação da defesa de Lula, que apontou “omissões, contradições e obscuridades” na sentença que condenou o petista por corrupção e lavagem de dinheiro.

Empréstimos do BNDES caem 17%

O volume de empréstimos do BNDES a empresas recuou 17% de janeiro a junho, para R$ 33,5 bilhões. A agricultura foi o único setor que demonstrou apetite para investimentos.

 

O Estado de S. Paulo

Manchete: Relator do Refis é sócio de empresas que devem R$ 51 mi

Os deputados e senadores que vão votar o texto do novo Refis – programa de parcelamento de dívidas tributárias com descontos de juros e multas – devem R$ 532,9 milhões à União. Somente os débitos de duas empresas do deputado Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG), relator do projeto, chegam a R$ 51 milhões, informam Eduardo Rodrigues e Lorenna Rodrigues. O governo enviou proposta ao Congresso no fim de maio com a expectativa de arrecadar R$ 13,3 bilhões em 2017 com a quitação de débitos, mas a medida foi alterada e a receita deve ser de R$ 420 milhões. Com desconto de até 99% das multas e dos juros, a nova versão propõe perdoar 73% da dívida a ser negociada. Por meio de sua assessoria, Cardoso Jr. alegou que o novo Refis vai permitir a regularização fiscal de milhares de pessoas e empresas. A Receita Federal vai recomendar o veto do novo Refis se permanecerem as condições propostas pelo relator.

Temer e Maia disputam apoio de deputados do PSB

O presidente Michel Temer convidou deputados do PSB a se transferirem para o PMDB. O movimento irritou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que tenta levar os pessebistas para o DEM. Dos 36 parlamentares do PSB, 16 se alinham com a base, apesar de o partido ter deixado o governo. Numa tentativa de minimizar o mal-estar, Temer jantou com Maia e assessores, ontem, na casa do deputado.

Moro compara Lula a Eduardo Cunha

Ao negar recurso da defesa, o juiz Sérgio Moro comparou o ex-presidente Lula a Eduardo Cunha, preso em Curitiba. O petista disse que o magistrado se comporta como um czar.

 

Folha de S. Paulo

Manchete : Temer assedia PSB e provoca atrito com Maia

No primeiro dia do recesso parlamentar, o presidente Michel Temer abriu uma crise com DEM e PSB, partidos da base governista. Fora da agenda, Temer foi à residência da líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina, para convidar dissidentes da sigla a ir para o PMDB. O ato foi visto como tentativa de conter o avanço do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre congressistas do PSB para ampliar a bancada da sigla. O presidente do PSB, Carlos Siqueira, disse que Temer se preocupa mais “em salvar a pele” do que com o país. Em meio ao mal-estar, o presidente cancelou viagem que faria a Pernambuco, reduto do PSB, e marcou jantar com Maia, que o sucederá se ele for afastado devido à denúncia por corrupção. No encontro, ontem à noite, Temer negou que tenha tentado vetar o ingresso de membros do PSB no DEM. A Câmara divulgou como será a sessão de 2 de agosto, na qual vai apreciar o caso. Maia afirmou que cortará o ponto dos ausentes.

Dodge questiona Janot sobre verba para a Lava Jato

Nomeada para chefiar a Procuradoria-Geral da República, Raquel Dodge indagou a Rodrigo Janot, atual titular, a razão de o orçamento de 2018 prever menos verba do que a pedida pela Lava Jato. A PGR diz que o valor é 4,19% superior ao da proposta deste ano.

Imóvel irregular em Miami entra na mira do fisco

De 4.765 brasileiros que compraram imóveis em Miami de 2011 a 2015, 44% não declararam à Receita Federal ou informaram um valor mais baixo que o avaliado. O fisco planeja autuar esses contribuintes se eles não aderirem à segunda etapa do programa de repatriação de recursos mantidos ilegalmente no exterior, que vai até o fim do mês.

Vá para o Topo