• Festival-Mundial-de-Flautas-Divulgação-Ano-IX.jpg
    Alunos do projeto de música de Matos Costa praticam flauta nos trilhos da ferrovia. (Imagem: Robson José Castilho Gregório).
  • Meninos-de-Matos-Costa1.jpg
    Crianças do projeto de música ensaiam no parquinho.
  • Meninos-de-Matos-Costa2.jpg
    O professor Robson Castilho Gregório com alunos do projeto de música.
  • Meninos-de-Matos-Costa3.jpg
    Casas cedidas pela Rede Ferroviária à famílias de Matos Costa.
  • Meninos-de-Matos-Costa4.jpg
    Cartaz oficial do evento, usando a foto do professor Robson.

Matos Costa tem a chance de ser representada no Festival Mundial de Flautas


O evento acontece em setembro, na Argentina

em Estado SC por

Em abril deste ano, nossa redação recebeu a visita do professor Robson Castilho Gregório para tratar da divulgação de uma oportunidade inédita para as crianças do projeto de música de Matos Costa: participar do Festival Mundial de Flautas, que acontece em setembro deste ano, na Argentina.

Conheça um pouquinho da história de Matos Costa e do projeto de música, e entenda por que é tão importante que esse sonho se realize:

O passado triste de Matos Costa

Matos Costa hoje é um pequeno município do norte catarinense com quase 3 mil habitantes. Mas, em 1910, a região era paranaense, chamada de Distrito de São João dos Pobres, Comarca de União de Vitória.

Em 1912, com o início da Guerra do Contestado, São João dos Pobres estava no centro das disputas entre Paraná e Santa Catarina. A região, juntamente com Calmon, foi uma das mais saqueadas pelos caboclos, o que comprometeu drasticamente o desenvolvimento econômico da localidade, fato que se reflete na realidade atual do município.

Hoje, Matos Costa – que recebeu esse nome em homenagem ao oficial do Exército, Capitão João Teixeira de Matos Costa, morto numa tocaia dos fanáticos – pertence ao território de Santa Catarina, e ainda busca o desenvolvimento econômico. A região, que não conta com muitas empresas movimentando a economia local, mesmo assim, tem incentivado cada vez mais a cultura e o esporte no município por meio de projetos sociais, como aquele do professor Robson Gregório.

Fazendo música no contraturno

Gregório é músico e atua no município de Matos Costa, ministrando aulas para crianças e adolescentes, de 7 a 18 anos, estudantes do Centro Educacional Professora Ana Maria de Paula e da EEB. Dom Daniel Hostin, no período do contraturno.

Quem participa do projeto aprende a tocar vários instrumentos musicais e também participa de aulas de artesanato. O projeto acontece em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e tem como objetivo oferecer às crianças, a maioria vinda de famílias carentes, uma alternativa para ocupar o tempo livre, incentivando a cultura e despertando o interesse musical. Porém, mais que um mero passatempo, o professor Gregório destaca a importância do projeto na aprendizagem escolar da criança. Ao aprender a tocar flauta doce, violão, viola caipira, entre outros instrumentos oferecidos, os participantes apresentam uma melhora significativa na atenção, memorização e concentração durante as aulas do horário regular.

Quem participa do projeto com freqüência recebe o direito de levar o instrumento para praticar fora da escola. Foi assim, no horário de almoço, que Robson fez o registro de três crianças tocando flauta nos trilhos da ferrovia de Matos Costa. A foto foi postada pelo professor em seu perfil no Facebook e compartilhada diversas vezes até chegar ao músico Pablo Salcedo, um dos organizadores do Festival Mundial de Flautas. Ele entrou em contato com Gregório solicitando a cessão da imagem e a foto virou parte das divulgações do festival, levando os meninos de Matos Costa a rodar o mundo no cartaz oficial do evento. O IX Festival de Flautas do Mundo de 2017 ocorrerá em Mendoza, na Argentina, entre os dias 20 e 24 de setembro.

A chance de participar do festival

Agora, a luta de Gregório, juntamente com a Secretaria de Assistência Social e a Administração Municipal de Matos Costa, é angariar recursos para que os meninos possam participar do festival. Experiência única para as três crianças, dois irmãos e um amigo, que aparecem na foto e são moradores das casas próximas aos trilhos, cedidas pela Rede Ferroviária a algumas famílias carentes da cidade.

Mais do que a chance de viajar para fora do país e participar de um festival internacional, os meninos de Matos Costa, Terra do Contestado, representam todas as crianças do projeto e do município que, por meio da música, podem “resgatar o orgulho de dizer que são de Matos Costa”, comenta Gregório.

Confira abaixo os cartazes das edições anteriores do Festival de Flautas.

Você pode conferir o projeto de música clicando aqui. Nessa página estão disponíveis vídeos de ensaios e apresentações das crianças do projeto. Inclusive, em eventos acompanhando o coral da terceira idade, outro projeto cultural desenvolvido no município.

O Iguassú fica na torcida para que esse sonho se realize e que a experiência de participar de um festival de tamanho porte ajude a melhorar a vida e amplie os horizontes das crianças da terra do Contestado.

 

Vá para o Topo