Cada pessoa é diferente e reage a vida de modo diferente


em Colunistas/Jaime Folle por

Foi essa a conclusão do estudo realizado pelo pesquisador David Lykken, da Universidade de Minnesota e pulicado pela revista superinteressante. Ele comparou dados sobre quatro mil pares de gêmeos idênticos e percebeu que, na maioria dos casos, quando um tem tendência a ver o mundo de modo otimista, o outro tem tendência ao pessimismo, em quanto um gostava de sol ou outro não gostava. Ou seja, existe um forte componente na nossa tendência a ser feliz ou infeliz. Não que isso seja uma grande surpresa. Qualquer pai ou mãe sabe que algumas crianças nascem com vocação para o sorriso, enquanto outras são simplesmente muito mais difíceis de agradar.
Não existe uma fórmula igual para os sentidos do ser humano, cada um é cada um! Pois é justamente nisso que os livros de autoajuda costumam falhar, tentando impingir um modelo único, padrão para a felicidade das pessoas.
Por isso que fica difícil, alguém indicar um lugar para as férias dos outros, de acordo com o seu gosto este lugar poderá ser um paraíso enquanto que para os outros poderá ser um tédio.
Nas últimas décadas, por influência da mídia, e a indústria multinacional, e da facilidade das comunicações, apareceram muitas evidências e publicações que encaixotam as opiniões sobre lugares, produtos, como se fossemos uma máquina que aceita tudo padronizado sem reclamar e que nós tendemos a manter um “nível de felicidade” constante ao longo de nossas vidas – e nem mesmo grandes acontecimentos parecem capazes de alterar bruscamente esse nível de comportamento do ser humano, porque somos muito diferentes uns dos outros.
Um outro estudo levou alguns especialistas a afirmarem que a felicidade ou estado de prazer é muito diferente em cada pessoa. Pois tentar tornar os outros mais feliz é tão fútil quanto tentar se tornar mais alto. Portanto cada um é cada um.
Procure você mesmo encontrar seu ponto de equilíbrio e não gaste seu tempo e dinheiro ouvindo opiniões alheias sem fundamentos.

Até a próxima.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*