Alesc tem novo presidente


O deputado do MDB Aldo Schneider, atual 1º Vice-presidente, será o presidente do legislativo estadual em 2018

em Estado SC por

O deputado Aldo Schneider (MDB), 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, confirmou que vai assumir o comando do Legislativo estadual na próxima terça-feira, dia 6, às 15 horas. Ele concedeu uma entrevista coletiva a 20 veículos de comunicação do Alto e Médio Vale do Itajaí na tarde de terça, 30, na Câmara Municipal de Rio do Sul, na qual tratou de suas prioridades no novo cargo.

A chegada de Aldo à Presidência da Alesc será possível graças a um acordo celebrado em 2016 entre o PP e o PMDB, com anuência das demais bancadas partidárias do Legislativo estadual, para a divisão da Presidência no biênio 2017-2019. Pelo acordo, o PP presidiu o Parlamento catarinense em 2017 com Silvio Dreveck. Agora, em 2018, o PMDB assume o comando.

Durante a entrevista, Aldo esteve acompanhado do deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB), do presidente da Câmara de Rio do Sul, James da Silva, além de vereadores do município e assessores. Durante quase uma hora, ele apontou quais serão suas prioridades na administração do Poder Legislativo catarinense.

“Vamos gerir o Parlamento de forma harmônica, tomando atitudes de forma cautelosa e prudente, ouvindo todos os deputados”, disse Aldo. “Farei uma gestão compartilhada com o deputado Silvio Dreveck. Desde o primeiro momento, decidimos que faríamos uma administração compartilhada. Ele participará de todas as decisões”, garantiu.

Aldo afirmou que dedicará sua gestão a votar todos os projetos importantes e de interesse para Santa Catarina, dando continuidade ao que já foi feito por Dreveck no decorrer de 2017. “Vamos entregar a pauta limpa para o nosso sucessor”, garantiu.

Ele também destacou como prioridade a adaptação do prédio recentemente adquirido pelo Parlamento catarinense para abrigar setores administrativos da Casa. Aldo defendeu a compra do imóvel, por entender que ele proporcionará economia aos cofres públicos e dará melhores condições de trabalho para os servidores legislativos.

“A Assembleia devolveu nos últimos anos R$ 380 milhões para o Executivo de suas economias”, lembrou. “A compra do prédio sempre terá os favoráveis e os contrários. É um direito da sociedade se manifestar. Mas é um direito do servidor ter condições dignas de trabalho para atender bem a sociedade. Esse era um compromisso do nosso mandato”. A expectativa é que o novo prédio possa ser ocupado até o fim de abril.

Aldo também se comprometeu a articular, junto ao Executivo estadual, pontos que são de interesse do Alto e Médio Vale do Itajaí, como a liberação de recursos para o setor de oncologia do Hospital Regional de Rio do Sul e para a segunda etapa do Fundo Estadual de Apoio aos Municípios (Fundam). “Assim que assumirmos a Presidência, vamos encaminhar essa questão do Fundam para que tudo seja resolvido ainda em fevereiro”, disse.

 

Saúde

O futuro presidente da Alesc também agradeceu pelas manifestações que recebeu durante o período em que se submeteu a um tratamento de saúde, no ano passado. “Nesse período em que fiquei afastado, recebi muito carinho, de pessoas que não conheço. Isso mostra que estamos fazendo política de forma correta, pensando no bem das pessoas”, afirmou.

Aldo descartou a possibilidade da sucessão estadual interferir em seu mandato na Presidência. Conforme ele, as bancadas partidárias da Alesc estão cumprindo sua parte no acordo para a divisão da Presidência. Além disso, a definição dos candidatos a governador deve ocorrer só em julho. “Até lá, teremos um semestre inteiro para produzir. Se os dois partidos (PSD e PMDB) não estiverem juntos na eleição, isso faz parte da democracia”, considerou.

O deputado federal Rogério Peninha destacou que Aldo está plenamente recuperado para desempenhar o mandato de presidente. “Fazia tempo que nossa região não ocupava a presidência da Alesc. Com a saída do governador Colombo, o deputado Aldo passa a ser também o vice-governador”, destacou o parlamentar. O último deputado do Alto Vale a presidente do Legislativo foi Heitor Sché, entre 1989 e 1990.