• tempo-seco.jpg

Agosto começa com tempo seco e previsão de poucas chuvas


Massa de ar seco mantém o tempo firme, chuvas isoladas devem predominar na região nos próximos meses

em Estado SC por

Agosto deve seguir o padrão com tempo seco e períodos prolongados sem chuva, estiagem e queimadas frequentes em Santa Catarina.  O tempo seco que predominou em julho continua nesse mês, com aumento da precipitação previsto apenas para setembro e outubro, com aumento do volume de chuva. Em agosto, o volume de chuva esperado para o mês fica em torno de 100 mm na maioria das regiões do estado.

Uma massa de ar seco mantém o tempo firme, com sol e temperatura elevada para época do ano neste início de semana. Os termômetros devem marcar cerca de 26ºC na região, com predomínio de nuvens baixas e nevoeiros durante as manhãs. Entre o fim da quarta e quinta-feira, 2 e 3, essa condição muda com o avanço de uma frente fria, que provoca aumento de nebulosidade e chuva.

Chuvas isoladas já podem ocorrer nesta quarta-feira, 02, mas quantidade de chuva prevista é pouco significativa, variando de 20mm a 40mm em média. No decorrer da quinta-feira, a temperatura declina devido à chegada de uma nova massa de ar frio, que também estabiliza o tempo.

A previsão da incidência de temporais e granizo é menor em agosto e maior a partir de setembro, mas eventos extremos podem ocorrer em qualquer época do ano, por vezes com acumulados significativos de chuva em curto espaço de tempo, que resultam em alagamentos, deslizamentos, inundações e enxurradas.

Em setembro e outubro, inicia a época das chuvas de primavera, resultando em totais mensais de precipitação mais elevados. Em boa parte dos municípios da região a maior quantidade de chuvas é prevista para ocorrer em outubro.

As temperaturas devem permanecer amenas em agosto, e podem ocorrer influências de massa de ar polar, com possibilidade de geada em pontos isolados. Em setembro o frio começa a diminuir gradativamente e em outubro já se espera períodos com temperaturas mais elevadas. A época é caracterizada pela transição entre as estações do inverno e da primavera, quando são comuns ocorrências de veranicos e nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.

Vá para o Topo