Monthly archive

dezembro 2018

Coral de Irineópolis realiza apresentação nesta segunda-feira

em Região por

Eles foram destaques nas fases escolares do Festival Estudantil da Canção de Irineópolis e agora prometem encantar a comunidade com belas canções natalinas. As crianças e jovens do Coral Municipal apresentam na próxima segunda-feira, 17, um repertório escolhido para emocionar o público e contagiar a todos com a magia do Natal.

Formado por alunos da rede municipal de ensino, o coral é um projeto da secretaria de educação que visa incentivar os estudantes a desenvolverem habilidades, apreciarem a música e as diferentes formas de expressão. O projeto é coordenado pelo professor de música Alexandre Gelchaki, responsável pela escolha do repertório, desenvolvimento de técnicas com os estudantes e ensaios para as apresentações.

Extraordinário reencontro das musas e musos do basquete

em CSJ por

Bem, vamos combinar né, de musos os participantes não têm nada. O que é muito nítido é a proeminente barriga de todos (risos). Brincadeiras a parte, mais de 20 atletas da velha nova guarda jogaram, divertiram-se, ”chiaram” e recordaram os tempos de ouro em que defendiam as seleções dos Municípios de União da Vitória e Porto União.
Foram revividas muitas histórias emocionantes, e afora alguns exageros, a maioria são verdadeiras.
Agora sim, as verdadeiras musas demonstraram que nem com o passar do tempo perderam a jovialidade dentro de quadra, aplicando corretamente os fundamentos. E apesar do calor imenso, mostraram que ainda sabem fintar, arremessar de três pontos, fazer bandeja, executar algumas jogadas. Claro que as vezes falta fôlego, mas o que vale é a diversão dentro de quadra.
Também é claro que o time de Ana Martins e Mauren ganhou novamente, devido a “panela” que montam antes da bola ser erguida. E, as caras de paus dizem que foi feito sorteio (risos). Mas quem ganha ou perde neste dia realmente não importa.
No almoço de confraternização, histórias e mais histórias que foram contadas e relembradas, num clima maravilhoso de descontração. Este ano o almoço foi realizado na sede do DER, anfitriado pelo parceiro Fernando Martins, e o rango sob os cuidados da verdadeira chef, Dona Helena.
Os árbitros nacionais trouxeram uma placa enorme que continha a frase: ”lugar de lendas”, que define bem o que foi o encontro dos basqueteiros. Obrigado aos parceiros: Gastão, Sátiro, Camaroto, Andersom, Balusky e “popó”.
Aliás, não foi notada a ausência do títere (vocês sabem quem é), e pelo jeito agora ex-basqueteiro. Afinal o que iria responder a eles (os basqueteiros) quando indagado do porquê das barbaridades contra a juventude basqueteira de Porto União?

RAPIDINHAS
Continua muito bom o campeonato aberto de basquetebol masculino (e por que não feminino também) promovido pela Secretaria Municipal de Esportes de União da Vitória, que acontecem no ginásio de esportes da UNIVU. Ano que vem, provavelmente, os jogos serão realizados no PASTUCH.
Até lá, espera-se que os garrafões e o meio da quadra estejam pintados de Laranja.
///
Belíssimo jantar de encerramento do CLUBE CONCÓRDIA/APAB que aconteceu na sede clube, com a presença de toda diretoria sob o comando de Mauricio Senff, assim como a maioria das atletas femininas, grande maioria dos atletas sub-12 masculino, somados de mais de dez pais, e a única autoridade presente foi o Professor Capistrano, presidente do DME, que usou da palavrar para representar o executivo de Porto União.
Será que não foram por que temiam indagações dos ainda revoltados contribuintes pais e mães?
///
Sou coxa no paraná, mas torci pelo brasil. Após um bom primeiro tempo, no segundo o atlético levou um passeio em campo, faltando o brilho de jogar em casa. Mas e quem disse que santo de casa não faz milagre? Por pura sorte ou falta de habilidade, o adversário perdeu um pênalti no final do segundo tempo. Mas tudo bem, atlético-PR campeão, representando o Brasil.
///
Extraordinária como sempre a festa do XIXO e do steinhaeger. Parabéns ao povo Porto Uniãoense, a todos os milhares de turistas que nos visitaram, a associação comercial e também no único setor em que a prefeitura ajudou, que foi a montagem de algumas barracas. Deu tudo certo.

Povo, como sempre, hospitaleiro e maravilhoso
E agora? Devido a pior a administração municipal, fiaremos 11 meses no escuro, na tristeza, na falta de eventos, tais como Joguinho abertos, JESC, e por que não um Jogos Abertos de Santa Catarina? Tais eventos, agitam, e muito a cidade, além de aquecer a economia local, além de propiciar um bom entretenimento esportivo, já que são várias as modalidades disputadas em tais competições. Temos estrutura e competência para isso, só duas pessoas não entendem: prefeito e vice-prefeito, é uma pena, mas a esperança é a última que morre, não é mesmo?

Vá para o Topo